Na última sexta-feira(06) o técnico da  Secretaria Especial da Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário, Iverton Fernando, esteve em Pato Branco, Sudoeste do Paraná, para falar da importância do Programa Mais Alimentos para o desenvolvimento industrial metal mecânico da região. O evento na Casa da Indústria foi organizado pelo Sindimetal e Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná(AMSOP).

Na avaliação do técnico, o mais o Programa Mais Alimentos disponibiliza ferramentas e equipamentos que facilita a atividade do produtor rural ligado a Agricultura Familiar e, com isso, potencializa o desenvolvimento de indústrias no segmento. Explicou que via Sindimetal, as empresas poderão inscrever-se para vender, via financiamento, maquinários e implementos aos agricultores familiares pelo Pronaf Mais Alimentos.

As taxas para o produtor vão de 2,5% a 5% ao ano. Os valores podem ser parcelados em  até 10 anos, com 3 de carência nas amortizações. O valor máximo de financiamento, dependendo da atividade, pode chegar aos R$330 mil.

Esclareceu que o cadastro do industrial é fácil. Inicialmente procura o Sindimetal Sudoeste, estabelece um valor para seu produto que deve ter o código Finame e registro de fabricação nacional para então ser incluído no programa que atenderá aos produtores rurais com renda bruta anual de até R$360 mil e com no máximo quatro módulos fiscais. Para acessar a linha de crédito, o agricultor precisa de declaração de aptidão ao Pronaf em entidades credenciadas na Secretaria Especial da Agricultura Familiar, geralmente  sindicatos e entidades de assistência técnica.