Foto:Fabiano Sangalli
  • Compartilhe no Facebook

Foto:Fabiano Sangalli

A balança comercial de Palmas, sul do Paraná, fechou o ano de 2014 com um volume de vendas ao exterior de mais de US$ 151 milhões (dólares), valor 13,98% maior que 2013. Esse foi o 3° melhor resultado da indústria palmense, desde o inicio do ciclo de exportações em 2000. O município alcançou uma movimentação de, em média, US$ 12,6 milhões ao mês. Os dados são do Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior (MIDIC).

A indústria madeireira responde por mais de 84% das exportações palmenses, com um montante de US$ 128,8 milhões.  A elevação do dólar e a recuperação de mercados internacionais são os principais fatores para a retomada do setor de compensados, o principal produto da pauta de exportações.

Heparina e sais foram responsáveis pela exportação de mais de US$ 17 milhões
  • Compartilhe no Facebook

Heparina e sais foram responsáveis pela exportação de mais de US$ 17 milhões

A indústria farmacêutica, que tem a heparina e sais como 2º produto da pauta palmense, vendeu mais de US$ 17,4 milhões, 11,51% das exportações. A carne suína aparece em 3º, com uma movimentação superior à US$ 3,1 milhões. O município também vendeu ao mercado estrangeiro produtos da indústria de papel e celulose, metal mecânico, tubos e conexões plásticas, dentre outros.

A União Européia representa mais de 71% do mercado palmense no exterior. Em seguida vem os Estados Unidos (9,59%), Caribe (5,89%), América Latina (4,02%) e a África (2,78%). Demais blocos econômicos respondem por 6,4%. Juntos, Reino Unido, Espanha, Bélgica, Alemanha e Estados Unidos, compraram mais de 63% das exportações palmenses.

Nas importações, o município de Palmas apresentou um crescimento de mais de 197% com relação à 2013. A compra de maquinários e peças para indústria movimentou mais de US$ 3,8 milhões. Desses, 89% foram para a China, principal mercado importador para Palmas.