A microrregião de Palmas, denominada pelo PDRI (Plano de Desenvolvimento Regional Integrado do Sudoeste do Paraná) como sub-região do Planalto, abrangendo também os municípios de Coronel Domingos Soares, Mangueirinha, Honório Serpa e Clevelândia, com uma população de 95,7 mil, segundo a última estimativa divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), encaixa-se na faixa de médio desenvolvimento, nos mais variados índices calculados.

Gradações utilizados pelo Pnud
  • Compartilhe no Facebook

Gradações utilizados pelo Pnud

De acordo com o Atlas do Desenvolvimento, elaborado pelas Nações Unidas, tendo como base o Censo 2010, Palmas tem um IDHM (Índice de Desenvolvimento Humano Municipal) de 0,660. O IDH foi criado originalmente para medir o nível de desenvolvimento humano dos países a partir de indicadores de educação (alfabetização e taxa de matrícula), longevidade (esperança de vida ao nascer) e renda (PIB per capita). O índice varia de 0 (nenhum desenvolvimento humano) a 1 (desenvolvimento humano total). Coronel Domingos Soares apresenta um IDHM de 0,600; Mangueirinha – 0,688; Honório Serpa – 0,683 e Clevelândia – 0,694. Todos estão dentro da faixa de médio desenvolvimento humano.

Outro índice utilizado para mensurar o desenvolvimento socioeconômico do país é o Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM). Com base em medidores como saúde, educação e emprego e renda, o índice varia de 0 (mínimo) a 1 ponto (máximo) para classificar o nível de cada localidade em quatro categorias: baixo (de 0 a 0,4), regular (0,4 a 0,6), moderado (de 0,6 a 0,8) e alto (0,8 a 1) desenvolvimento. Ou seja, quanto mais próximo de 1, maior o desenvolvimento da localidade. Nesse levantamento, Clevelândia tem um IFDM de 0,5907; Honório Serpa – 0,6621; Mangueirinha – 0,5762; Coronel Domingos Soares – 0,6996 e Palmas – 0,7307.

Indicadores do IDMPE
  • Compartilhe no Facebook

Indicadores do IDMPE

O Sebrae (Serviço Brasileiro de apoio às Micro e Pequenas Empresas) também desenvolve o seu indicador, em que se mede o desenvolvimento das micro e pequenas do Estado, através do IDMPE (Índice de Desenvolvimento Municipal da Micro e Pequena Empresa). Para se calcular o IDMPE são utilizados o IDE (Índice de Desenvolvimento Empresarial), o IDM (Índice parcial de Desenvolvimento do Mercado consumido local) e o IDI (Índice parcial de Desenvolvimento do ambiente Institucional). Segundo o Sebrae, os municípios do Planalto estão nas faixas de Médio e Médio-baixo desenvolvimento das micro e pequenas empresas. O último estudo divulgado tem 2012 como ano-base, quando Palmas obteve um IDMPE de 0,5683; Honório Serpa – 0,5005; Mangueirinha – 0,5762; Coronel Domingos Soares – 0,5000 e Clevelândia – 0,5528.

Buscando melhorar esses índices e alcançar pleno desenvolvimento, lideranças palmenses, através do Movimento Palmas Desenvolvida trabalham na elaboração do Plano Palmas 2030, projetando ações nas áreas de Saúde, Educação, Emprego e Renda e Desenvolvimento Urbano para se construir um plano de desenvolvimento para os próximos 15 anos.

O PDRI, envolve Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná; Agência de Desenvolvimento Regional do Sudoeste, Sebrae/PR, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Coordenadoria das Associações Comerciais e Empresariais do Sudoeste do Paraná (Cacispar). O Plano trabalha temas vinculados ao desenvolvimento econômico, social, ambiental, institucional e sobre problemas/oportunidades regionais. Prevê que as ações serão implementadas tendo por base eixos estruturantes nas dimensões econômica, cultural, desenvolvimento, infraestrutura e sociedade.