por Ivan Cezar Fochzato

 

A estrutura do IML de Palmas deverá ser melhorada para poder atender a grande demanda existente. Já houve a aprovação na Câmara de Vereadores de uma lei alterando o quadro do funcionalismo público municipal e criando vagas específicas, uma vez que, o IML em Palmas funciona a partir de um convênio entre município e o órgão estadual.

 

 

Estão previstas vagas para médicos legistas, técnicos em necropsia e outras funções necessárias para o funcionamento da estrutura, que atende Palmas e Coronel Domingos Soares.Também o orçamento do município para 2011 prevê o investimento de trezentos mil reais para construção de um novo espaço físico e aquisição de equipamentos para o IML local.Atualmente o serviço é realizado numa sala improvisada, nas proximidades do cemitério municipal e capela mortuária.

 

Conforme o necropsista, Fernando Marcondes, apenas em 2010 passaram pelo IML de Palmas 53 corpos e desde que iniciaram os trabalhos em Palmas, há pouco mais de cinco anos, foram necropsiados mais de trezentos cadáveres.Conforme Marcondes em 2010 foram 31 mortes violentas e 22 casos que necessitaram de verificação anato patológica, para verificar a causa dos óbitos.