Um assunto tem repercutido muito nas câmaras de vereadores de todo o Brasil, e também na região Sudoeste. Tornou-se comum a discussão sobre “Identidade de Gênero” ou “Ideologia de Gênero”. O movimento é considerado anticatólico e o texto da proposta diz o seguinte: a criança nasce sem um sexo definido. Quando nasce, a criança não deve ser considerada do sexo masculino ou sexo feminino; depois ela fará essa escolha.

O Padre Emerson De Toni, coordenador da Ação Evangelizadora, da Diocese de Palmas/ Francisco Beltrão, afirma que a possibilidade de agir desta forma, vai contra aos ensinamentos de Jesus, que está na Bíblia. Portanto, a igreja católica se posiciona contrária ao Plano Nacional de Educação (PNE), neste quesito.

A Igreja questiona, também, a imposição ao Estado na “tarefa de estimular educacionalmente as crianças para que refreiem suas disposições biológicas”, acrescentando que é dos pais a autoridade sobre a educação dos filhos em temas como moral e sexualidade.

Hoje, 29, o padre Emerson De Toni concedeu entrevista à Rádio Onda Sul e explicou como a igreja católica pensa em relação a este projeto que estará em pauta na Câmara de Vereadores de Francisco Beltrão nesta segunda-feira.

Confira a entrevista: