No início da tarde (12) fiscais do IAP – Instituto Ambiental do Paraná chegaram ao local do acidente com o caminhão volkswagen constellation que caiu no rio chopim ao tentar fazer a travessia para o município de Coronel Domingos Soares pela ponte do abarracamento, no tarde desta segunda-feira (11).

Os fiscais estiveram no local para a coleta de amostra da água para análise técnica em laboratório credenciado em Toledo, Paraná. O resultado deve sair em uma semana. Pela manhã uma equipe da empresa WGRA, especializada em gerenciamento de risco ambiental, contratada pela seguradora chegou para realizar a retirada do restante da cola.

Técnicos relataram ao RBJ que a primeira ação foi esgotar o tanque de combustível, posteriormente barreiras de contensão e barreiras absorventes foram postas na água para evitar maiores danos ambientais.

Após o trabalho dos fiscais do IAP, os técnicos da WGRA iniciarão a remoção dos 6 mil litros de cola restante. Só após a remoção que será possível a retirada do caminhão de dentro da água.

Segunfo Wilfried Schwarz fiscal do IAP, o primeiro passo é identificar a periculosidade do produto que entrou em contato com a água. Questionado sobre o dano ambiental Schwarz salientou que avaliações serão feias a cerca da situação “quando se transporta produtos perigosos, precauções tem que ser tomadas, essa não foi a melhor opção de caminho” finalizou.

leia mais: 

Demorou: Caminhão despensa de ponte no interior de Palmas