O Tribunal do Júri da Comarca de Palmas, sul do Paraná, condenou ontem(21) o réu, Ilberto de Lima, vulgo Junior Pitanga,45, a 20 anos de prisão pelo crime de homicídio e tentativa de homicídio, qualificados. Os crimes ocorreram em 18 de dezembro de 2005, por volta das 22h00, no Bairro Santuário e de acordo com a denúncia agiram com intenção de matar.

Conforme denúncia pelo Ministério Público, o réu em companhia de Volnei Luis Tomaz, vulgo “Neizinho”,33, mataram Jair Pires utilizando-se de uma arma branca, conhecida como “tchaco”. Também ficou gravemente ferido pelos golpes, Marco Antonio Dangui.

O processo foi desmembrado em razão de que um dos denunciados está foragido. Como foi interposto recurso à sentença condenatória, Ilberto de Lima, que estava recolhido na carceragem provisória da Delegacia de Polícia local, aguardará o julgamento da ação em liberdade.

A sessão do Juri foi presidida pelo juiz substituto da 40º Seção Judiciária, Carlos Gregório Bezerra da Silva. A acusação feita pelo Ministério Público estadual foi sustentada pelo promotor de justiça, Juliano Marcondes Paganini e a defesa do réu pelo advogado, Alexandre de Brum.