por Ivan Cezar Fochzato

Foi confirmada a morte de um homem,39, em Bituruna,sul do Paraná, por Hantavirose, doença causada pelo vírus transmitido pelo rato silvestre. A morte do morador do interior do município, e que trabalhava realizando transporte escolar, foi confirmada pelo diretor da regional de saúde de União da Vitória, Ary Carneiro Junior. Inicialmente havia a suspeita de que o homem poderia ter morrido por conta do vírus da gripe H1N1, o que foi descartado posteriormente uma vez que o paciente havia tomado todas as doses de vacina contra a doença.

 

A hantavirose é transmitida através da inalação de secreções de animais infectados. No início, a doença apresenta sintomas leves como febre, mialgias, cefaléia, dor lombar, dor abdominal e outros sintomas gastrointestinais. Quando a doença afeta o sistema cardiopulmonar, a pessoa pode se queixar de dispnéia, taquipnéia, taquicardia, tosse seca, hipotensão, edema pulmonar, e pode sofrer de insuficiência respiratória aguda e choque circulatório.A sintomatologia é parecida com a da dengue, mas o tratamento é completamente diferente. A infecção ocorre geralmente na área rural e está associada a condições precárias de moradia, alimentação e trabalho, encontradas no campo. Os roedores são atraídos por restos de alimentos e outros resíduos orgânicos, por isso é preciso ter um cuidado maior com a higiene de currais, silos, paióis e outros locais de risco.Recentemente a Secretaria Estadual da Saúde realizou um avalia comportamento da hantavirose no Sul do Paraná

 

Veja mais – Proliferação de ratos exige cuidados dos trabalhadores na região de Palmas