RBJ - Lançado o Movimento Palmas Desenvolvida
  • Compartilhe no Facebook

Primeira reunião do Movimento em Abril/2014

Iniciado em abril de 2014 o Movimento Palmas Desenvolvida já materializa projetos resultado do engajamento da sociedade civil do município. Tido como uma das mais consistentes iniciativas nas últimas décadas da história do centenário município paranaense, o organismo surgiu com o despertar das lideranças locais diante de fatos e realidades complexas que impulsionaram para a necessidade de ações objetivas para transformação da realidade socioeconômica local, condensado em propostas e ações no Plano de Desenvolvimento já elaborado.

O Movimento começou com a organização da sociedade para enfrentar uma desenhada crise a partir do anúncio de encerramento de atividades por uma significativa unidade industrial. O fato  quebrou o  rimo vigente.

Inicialmente, grupos de empresários e empresárias, bem como  lideranças sociais, manifestaram suas preocupações durante mesas redondas Palmas; Desafios e Perspectivas, na Rádio Club de Palmas. A conclusão unânime foi pela urgente necessidade de se construir algo novo, uma nova forma de pensar e planejar Palmas. O sentimento propagou-se  para vários outros segmentos da sociedade local: poder público, iniciativa privada, voluntariado, estabelecendo-se como objetivo, a instituição de processos permanentes de debate, planejamento e ações tendo em vista o crescimento econômico e desenvolvimento social para a população do município e do seu entorno.

Além da valorização de todas as ideias e todas as forças indistintamente; o Movimento deveria se pautar pela não vinculação partidária dos membros e ação baseada no desenvolvimento sustentável, geração de emprego e renda, sem espírito de concorrência com iniciativas que já estão ou vierem a ser colocadas em prática com os mesmos objetivos.

O Movimento ganhou respeitabilidade e crescente adesão de novas lideranças sociais, empresariais e políticas e conta atualmente com 37 entidades representativas da sociedade local que buscam atingir até 2030, uma condição de Alto Desenvolvimento, a partir de ações focadas nas áreas de Educação, Saúde, Emprego/Renda e Desenvolvimento Urbano.

O Movimento já desenvolveu uma série de ações e alcançou algumas metas. A primeira iniciativa foi a elaboração da CARTA DE PALMAS com propostas  que foram apresentadas aos candidatos a deputados e governo do Estado que se comprometeram com os pleitos, assinando o documento.

O Movimento também realizou o I Encontro de Líderes que contou com a presença de deputados federais e estaduais eleitos e que haviam se comprometido com as reivindicações, com o objetivo de garantir e fortalecer a representatividade política do município.

Pelo  Movimento, o município conquistou os serviços permanentes do Sebrae/PR através de um Ponto de Atendimento e concluiu seu Plano Estratégico de Desenvolvimento que conta com o trabalho e metodologia da Gerência de Fomente e Desenvolvimento da FIEP – Federação das Indústrias do Estado do Paraná.

Outra ação diz respeito aos encaminhamentos para a criação de uma nova Região Administrativa e que já conta com o apoio formal dos prefeitos de Clevelândia, Coronel Domingos Soares, Mangueirinha e Palmas, além de outras ações que visem fortalecer todo o contexto desta microrregião, tal como, a instituição da Companhia Independente da Polícia Militar e a Subdivisão Policial, que também tem ação do Conselho de Segurança de Palmas, órgão vinculado ao Movimento. Também se movimenta em torno de um Núcleos da Agricultura e Educação,

No âmbito educacional, visando preparar a população, através da Escola de Líderes motivada pelo Movimento, foi instituído na rede municipal, a disciplina complementar de Empreendedorismo. Também há projetos em desenvolvimento nas áreas do turismo emprego e renda.

No âmbito do incremento ao emprego e renda já estão sendo projetadas as incubadoras tecnológicas e a constituição de um novo parque ou condomínio industrial para permitir novos investimentos pelo empresariado local ou de outros municípios e regiões e que pretendam instalar-se no município aproveitando todas as suas potencialidades.

Além das ações conjuntas, as entidades integrantes do Movimento, a partir de seus campos de atuação específicos também desenvolvem ações e projetos que seguem direcionamento do Movimento para construções de uma nova realidade social, política e econômica para Palmas.

Nesta curta trajetória, em comparação os 137 anos de Palmas, o Movimento conseguiu de forma consistente reunir em torno de si, pensamentos e ações até então distintos e incongruentes do ponto de vista político, econômico e social e passou a ser reconhecido como legítimo representante das lutas de Palmas e com alguns reflexos positivos para além do território do município.