Cerca de 800 famílias foram afetadas pela queda de granizo e vendaval na tarde desta terça-feira (12) em Salto do Lontra, no Sudoeste do Estado. Os números são da 12ª Coredec (Coordenadoria Regional de Defesa Civil) que prestou auxílio aos atingidos. Somente no Quartel do Corpo de Bombeiros Comunitário cerca de 300 pessoas fizeram a retirada de lonas plásticas para cobrir casas e móveis.

Defesa Civil distribuiu lona para atender as vítimas. Foto: Evandro Artuzi/RBJ
  • Compartilhe no Facebook

Defesa Civil distribuiu lona para atender as vítimas. Foto: Evandro Artuzi/RBJ

A chuva foi bastante intensa e durou cerca de 20 minutos, tempo suficiente para causar prejuízos em alguns bairros da cidade e propriedades rurais. Depois de três horas da tempestade, às 17h30, ainda tinha uma grande quantidade de granizo acumulado em vários pontos do município.

Na comunidade Nova Seção, que fica bem próximo do perímetro urbano, o granizo destruiu a cobertura inteira de um aviário na propriedade do avicultor Firmino Jacuboski, de 65 anos. O prejuízo, segundo ele, passa dos R$ 500 mil. Além da cobertura, equipamentos foram danificados e mais de 10 mil frangos morreram. O avicultor também contabiliza prejuízos na casa e outros imóveis da propriedade.

Aviário de propriedade do avicultor Firmino Jacuboski ficou completamente destruído. Foto: Evandro Artuzi/RBJ
  • Compartilhe no Facebook

Aviário de propriedade do avicultor Firmino Jacuboski ficou completamente destruído. Foto: Evandro Artuzi/RBJ

Em entrevista à Rádio Ondas Sul FM, Firmino disse que nunca havia vivenciado uma chuva tão forte de granizo quanto a dessa terça-feira. “Tenho 65 anos e nunca vi tanta pedra de uma só vez, foi mais de 15 minutos de chuva forte, só escutava o barulho das telhas quebrando”, disse.

Quem também teve prejuízos foi o vizinho Ilceu Debastiane, que há 13 anos mora na comunidade. Embora os estragos tenham sido menores, ele conta que foi assustador. “Veio de repente, no começo era bem fininha e depois foi engrossando e quebrando tudo. Minha casa e a do meu filho alagaram por que furou a cobertura de Eternit. O aviário que estou ainda construindo também teve o coberto danificado e se você olhar ao redor vai perceber que até as árvores foram castigadas, algumas estão com o tronco todo marcado da pancada das pedras, foi muito feio mesmo, eu nunca tinha visto algo assim”, contou.

Cobertura da casa da costureira Sidineia Alves de Almeida. Foto: Evandro Artuzi/RBJ
  • Compartilhe no Facebook

Cobertura da casa da costureira Sidineia Alves de Almeida. Foto: Evandro Artuzi/RBJ

No bairro Itaipu, muitas casas tiveram a cobertura completamente destruída. A costureira Sidineia Alves de Almeida estava trabalhando e foi dispensada por que os vidros das janelas quebraram ao ser atingidos pelo granizo. “Quando começou a chuva todo mundo correu para o escritório, mas de repente os vidros começaram a quebrar e o nosso chefe mandou a gente embora, mas foi pior. Quando abri a porte de casa entrei em pânico, o foro estava no chão e os móveis molhados. Não sobrou nada da cobertura e isso também aconteceu na casa da minha sogra que fica aqui do lado, uma situação bastante triste, principalmente nessa época que a gente já não está tão bem por causa dessa crise, é triste demais”, relatou.

Além dos prejuízos, o temporal também deixou alguns feridos em Salto do Lontra. De acordo com o Tenente Tavares (Corpo de Bombeiros), várias pessoas tiveram escoriações e receberam atendimento no Centro Municipal de Saúde. Na microrregião de Francisco Beltrão também foram constatados estragos em Santa Izabel do Oeste, Pérola do Oeste e Bela Vista da Caroba.

Em Santa Izabel do Oeste, além dos danos com o granizo, o vento forte derrubou uma antena de internet que estava instalada em cima de um prédio. Apesar dos danos, ninguém se feriu. Segundo a Defesa Civil, cerca de casas tiveram a cobertura danificada e as famílias receberam ajuda. Em Bela Vista da Caroba e Pérola do Oeste, os prejuízos se concentram mais na área rural e a Defesa Civil ainda está fazendo o levantamento dos danos.

Conforme o Subtenente Anselmo Gross, da coordenação regional da Defesa Civil, na manhã desta quarta-feira (13) será possível informar com exatidão o número de pessoas afetadas nos quatro municípios. “As equipes permanecem de prontidão para eventuais atendimentos durante a noite e também devem fazer um levantamento de todo o estrago para que possamos acionar ajuda dos governos Estadual e Federal, através dos decretos de emergência, se necessário”, garantiu.

Ouça a reportagem Onda Sul FM….

Clique aqui e tenha outras informações sobre a temporal, com fotos e vídeos…

Imagens vídeo: Samuel Oliboni (Rádio Independência)

Fotos: Evandro Artuzi/RBJ

Fotos: Maurício Baú