Entre os meses de outubro e novembro, 184 famílias de Palmas, Sul do Paraná, foram cortadas do programa Bolsa Família. Em outubro, 3.181 famílias beneficiárias receberam pouco mais de R$ 442,5 mil. Já no mês de novembro, foram 2.997 benefícios, totalizando R$ 427,7 mil. A redução é resultado dos trabalhos de investigação por parte do Governo Federal sobre os beneficiários, em busca de irregularidades e pagamentos indevidos.

Segundo o Cadúnico, sistema que identifica e caracteriza as famílias de baixa renda, para que possam ter acesso a programas sociais, em Palmas são 7.846 famílias cadastradas, o que representa 22.744 pessoas (3 pessoas por família) – cerca de 47% de toda a população do município.

Considerando somente as famílias que receberam o Bolsa Família, foram mais de 9,5 mil pessoas (19,3% da população palmense) beneficiadas em outubro, caindo para cerca de 9 mil (18,6% da população) em novembro. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDS), já foram repassados aproximadamente R$ 4,6 milhões  para os beneficiários de Palmas neste ano.

No inicio do novembro, o Governo anunciou o cancelamento de 469 mil benefícios e o bloqueio de outros 654 mil em todo o país, após cruzamento de dados em diversas bases, que apontaram irregularidades nos pagamentos. O ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, anunciou que esse trabalho de investigação será mensal, buscando toda e qualquer irregularidade por parte de beneficiários.

Por sua vez, o Ministério Público Federal (MPF) deflagrou a Operação Raio X, que identificou o pagamento de mais de R$ 860 mil entre janeiro de 2013 e maio de 2016 para 300 beneficiários do Bolsa Família em Palmas, sob suspeita de não cumprirem com os requisitos para participação no programa de transferência de renda. Segundo o Departamento de Ação Social, todos os cadastros que não se enquadravam nos parâmetros foram cancelados.