Palestra do presidente Branco / Foto: Assessoria CREF9
  • Compartilhe no Facebook

Palestra do presidente Branco / Foto: Assessoria CREF9

O Conselho Regional de Educação Física da 9ª Região Estado do Paraná, promoveu neste final de semana uma formação para os gestores de academias. O evento foi realizado na Unipar de Francisco Beltrão, contando com a participação de profissionais da região sudoeste.

“O CREF9 tem uma atividade diferenciada dos outros conselhos. Os outros existem no sentido de fiscalizar o profissional para que ele seja ético e competente em benefício da sociedade. Nós acreditamos que isso é muito arcaico, então o CREF9 vem fazendo uma ação de conscientização do profissional, capacitando constantemente, desde os primeiros anos de faculdade”. Comenta o Presidente do CREF, Antônio Eduardo Branco.

Equipe do CREF / Foto: Francione Pruch
  • Compartilhe no Facebook

Equipe do CREF / Foto: Francione Pruch

Com abertura na noite de sábado, o curso encerrou neste domingo, contando com a participação de inúmeros profissionais da área. Dentre os principais pontos trabalhados, a fidelização do cliente e qualidade do serviço prestado foram os destaques.

Durante o evento, uma novidade para auxiliar os profissionais a regularizar documentos ou solicitar serviços. O CREF disponibilizou de uma Van, a qual descentraliza os trabalhos que no dia a dia só poderia ser feito em Curitiba.

“Essa van foi a forma de trazer o CREF Itinerante. É uma miniatura de todo o sistema do CREF, tudo o que você teria que fazer em Curitiba, aqui faz online na Van”, afirma Branco.

 

A importância da capacitação

Para o Personal Trainer, Magnus de Souza é de grande importância o profissional se atualizar constantemente. “A gente percebe uma profissionalização do setor. Cada vez mais o setor de fitness e wellness dentro da academia vai crescendo, com isso a responsabilidade vai aumentando e a exigência também”.

Recentemente foi realizado um levantamento em todos os 42, municípios do sudoeste para identificar o número de academias existentes. “Temos sempre o papel de verificar as que são legalizadas, registradas, que estão tudo ok com a fiscalização. Temos em tono de 150 academias legalizadas, e tem as academias que respondem por algum processo”. Frisa Souza.