A direção da Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais), de Francisco Beltrão, reuniu a imprensa na tarde de ontem para acompanhar a entrega dos prêmios sorteados domingo (11), durante a edição 2016 do tradicional Show de Prêmios da entidade. De acordo com Roseli Tonello, diretora administrativa, foram comercializadas 399 cartelas, restando apenas uma.

Os compradores concorreram a cinco prêmios. O veículo Fiat Pálio saiu para os funcionários da empresa Bevel, com a cartela 124. A moto Yamaha Factor teve como ganhadores Eduardo e Maurício, proprietários da cartela 102. O terceiro prêmio no valor de R$ 2 mil em dinheiro foi dividido por Moacir Marcon e Luana Vieira, cartela 158, e Valdir Motter, da cartela 317. O quarto prêmio no valor de R$ 1 mil teve como ganhadores Altamir Carlos da Costa e Maria Casaril de Souza, cartelas 273 e 166, respectivamente. O quinto prêmio, também em dinheiro, no valor de R$ 500,00 foi sorteado para Sônia Maria Dalmolin, que adquiriu a cartela 292.

Fiat Pálio teve como ganhadores, funcionários da Bevel de Francisco Beltrão. Foto: Evandro Artuzi/RBJ
  • Compartilhe no Facebook

Fiat Pálio teve como ganhadores, funcionários da Bevel de Francisco Beltrão. Foto: Evandro Artuzi/RBJ

A entrega da premiação foi feita pela diretoria da entidade, com ajuda de alguns alunos. Com exceção da moto, cujos ganhadores não compareceram, os demais prêmios foram todos entregues aos ganhadores ou seus representantes. Conforme a diretora, o show de prêmios é de fundamental importância para manutenção da Apae nessa época de fim de ano, quando aumentam as despesas por conta do pagamento de férias e do 13º salário dos 116 colaboradores. São 72 professores, 23 profissionais de saúde e os demais divididos entre o administrativo e serviços gerais. Esses profissionais prestam 402 atendimentos diários, envolvendo 286 alunos, que se revezam entre a sala de aula e atividades extracurriculares.

Gilmar da Silva, atual presidente e reeleito para o mandato de mais três anos, também enalteceu o apoio dado pela comunidade para manutenção da entidade. Ele afirma que sem essa ajuda seria impossível manter o atendimento, por isso pede novamente a colaboração em 2017, principalmente para concretizar o projeto de construção de novas salas de aula.

Fotos: Evandro Artuzi/RBJ