Funcionário públicos municipais de Francisco Beltrão aderiram nessa terça-feira (03) a onda de paralisações que ocorrem no Estado e País. No início da manhã, eles se reuniram em frente ao prédio da prefeitura carregando faixas com frases de ordem como: “Lutar contra o assédio moral”, “Lutamos por ganhos reais para os servidores”, e “Melhores condições de trabalho”.

Liderados pelo sindicato que representa a classe, discursaram em favor do aumento salarial. Professores, por exemplo, querem reajuste de 13%. Em entrevista à Rádio Onda Sul FM, o prefeito Antonio Cantelmo neto (PMDB) pediu a compreensão dos servidores. Segundo o chefe do poder executivo, o reajuste dado, de 6,2%, está em conformidade com a lei. É o que a administração pode conceder nesse momento, sem comprometer o orçamento do município.

O presidente do Sindisem (Sindicato dos servidores públicos municipais, José Carlos Knipoff, retrucou o prefeito. Conforme o líder sindical, Neto prometeu durante a campanha eleitoral que daria aumentos reais nos salários, mas isso não está sendo cumprido. Mesmo com a mobilização em frente ao prédio, as portas da prefeitura se mantém abertas e o atendimento segue dentro da normalidade. No fim da tarde, os funcionários devem fazer uma avaliação da mobilização.

Por outro lado, a administração já ingressou na justiça para decretar a greve ilegal, mas ninguém soube dizer se a decisão sairá ainda hoje.

Ouça entrevista com José Carlos Knipoff (Presidente do Sindisem)

Ouça entrevista com o prefeito Cantelmo Neto

Fotos: Evandro Artuzi