Por Ivan Cezar Fochzato

 

A possibilidade de substituição da cultura do fumo por outras atividades agrícolas estará em discussão, nesta quinta e sexta-feira, em Brasília. Durante os dias 5 e 6 também estarão em pauta a proteção ao meio ambiente e saúde das pessoas envolvidas na atividade.

 

O Sudoeste do Paraná é a região que mais produz fumo no Paraná, embora a cada ano o espaço com a fumicultura venha sendo diminuindo, cedendo espaço para outras atividades. Alguns fatores como a rentabilidade mensal maior com o leite , por exemplo, e o fim do contato com agrotóxicos mostram-se fortes argumentos para que os agricultores abandonem a fumicultura.Conforme os dados do Deral, a produção da safra 2009/2010 deve alcançar 15 mil, 165 toneladas em toda a região.

 

Visando oferecer oportunidades para uma substituição da atividade, o evento na capital reunirá representantes de governos e de organizações da sociedade civil, em programação que abordará o contexto nacional e internacional da fumicultura. O seminário discutirá, ainda, avanços e desafios do Programa de Diversificação em Áreas Cultivadas com Tabaco, que é coordenado pelo MDA.

 

O Brasil comprometeu-se perante a comunidade internacional a implementar medidas para o controle do tabaco, entre elas, o “apoio a atividades alternativas economicamente viáveis” à cultura do fumo e “proteção do meio ambiente e saúde das pessoas” na cultura do fumo