Três mortos e três recapturados. Esse é o saldo final da fuga de presos registrada ontem (25) na Penitenciária Estadual de Francisco Beltrão, no sudoeste do Estado. Seis detentos fugiram por volta das 02h30 da madrugada, após cortar uma das paletas de concreto da ala onde estavam. Em seguida, foram até a sala de máquinas e escalaram o muro utilizando-se de uma “Tereza” (corda artesanal feita com cobertores).

A fuga foi percebida pela vigilância do presídio que acionou a Polícia Militar. De imediato, várias equipes foram mobilizadas e deram início as buscas nas imediações, mas nenhum preso foi encontrado. No começo da manhã as buscas foram retomadas com apoio de policiais do BPFron (Batalhão de Fronteira) e, por volta das 09h30, os fugitivos foram vistos numa pedreira que fica as margens da PR 483, a cerca de 500 metros da Penitenciária.

Durante a abordagem, não acataram a ordem policial e se embrenharam num matagal. Um deles foi preso pelo BPFron e identificado como Rudinei de Oliveira. A busca teve sequência, quando alguns tiros foram ouvidos e os policiais revidaram, efetuando vários disparos na direção dos presos. Três foram baleados e morreram, explicou o Capitão Rogério Pitz, que coordenava as equipes de busca aos fugitivos. Além disso, um foi recapturado sendo identificado como Gilberto Ribeiro do Prado Ribas.

Preos mortos no confronto com a polícia.
  • Compartilhe no Facebook

Preos mortos no confronto com a polícia.

Peritos do Instituto de Criminalística foram acionados e fizeram a perícia no local, acompanhados da Polícia Civil. Em seguida, os corpos foram recolhidos ao IML de Francisco Beltrão e os dois recapturados conduzidos para prestar depoimento. Mais tarde, por volta das 13h30, a Polícia Militar conseguiu recapturar Jean Augusto Ramos, que seria o último fugitivo. Ele foi encontrado as margens da rodovia, onde tentava pegar carona. Segundo o Tenente da ROTAM, Anderson, que estava num carro descaracterizado, Jean foi abordado de surpresa e não teve tempo de reação.

Ele foi conduzido ao 21º Batalhão para elaboração do boletim de ocorrência e, com exclusividade concedeu entrevista à Onda Sul FM/ Portal RBJ falando sobre a fuga. Jean conta que o plano havia sido iniciado há 8 dias e foi executado em conjunto. “Não teve esse ou aquele, a gente pensou junto e daí eu comecei a cortar a viga. A gente queria sair de lá, por é muito triste ficar trancado naquele lugar”, afirmou.

O preso foi reencaminhado a Penitenciária Estadual de Francisco Beltrão junto com os colegas recapturados. Segundo o diretor da unidade, Marcos Andrade, os três vão responder medidas administrativas e serão punidos pela fuga.

Presos recapturados pela polícia.
  • Compartilhe no Facebook

Presos recapturados pela polícia.

Investigação

A Polícia Civil, que acompanha o caso, instaurou um inquérito policial para apurar como aconteceu o confronto entre os fugitivos e a Polícia Militar. Conforme a delegada responsável, Emanuelle Carolina Baggio, serão ouvidos todos os policiais, os presos recapturados, funcionários da pedreira e outras testemunhas já identificadas pela polícia. Também serão anexados ao inquérito laudos do Instituto de Criminalística e IML. O prazo para conclusão do inquérito é de 30 dias, com possibilidade de prorrogação caso haja necessidade. Em seguida deve ser encaminhado para apreciação do Ministério Público.

Paralelo a esse inquérito, os policiais militares vão responder também a um IPM (Inquérito Policial Militar) que será instaurado para apurar os fatos. As armas usadas pelos PMs (Pistolas, fuzis, metralhadoras) já foram apreendidas e serão submetidas a perícia. Segundo o Capitão Rogério Pitz, do 21º BPM, esse é um procedimento normal adotado pela corporação em todos os casos envolvendo disparo de armas e, nesse caso, a morte de pessoas.

Perito do IC e policiais civis analisam a arma encontrada. Foto: Polícia Civil
  • Compartilhe no Facebook

Perito do IC e policiais civis analisam a arma encontrada. Foto: Polícia Civil

Busca por armas

Na terça-feira (25) a tarde a Polícia Civil esteve no local do confronto em busca de evidencias para elaboração do inquérito e conseguiu encontrar uma arma de fogo (Revólver), provavelmente dispensado no local pelos presos no momento do confronto. Além disso, a polícia recebeu a informação que os fugitivos estavam armados com Pistolas, mas nada foi confirmado por enquanto.

 

 

Ouça reportagem Onda Sul FM