A utilização de ferramentas provenientes das tecnologias da informação e comunicação para o diagnóstico de lesões bucais à distância foi o objeto de pesquisa da dissertação de Mestrado da cirurgiã-dentista palmense, Bruna Basso Fonseca pelo Programa de Pós-Graduação em Odontologia da Universidade Federal do Paraná, em Curitiba, no último dia 29 de julho.

O estudo procurou demonstrar que as fotografias intra-orais de boa qualidade obtidas com smartphones, aliadas às informações clínicas e a história da doença dos pacientes, tornam-se ferramentas importantes que permitem às populações residentes em regiões distantes e sem a presença de especialistas, o acesso aos tratamentos. Os dados foram coletados no ambulatório de estomatologia da Universidade Federal do Paraná e avaliaram uma amostra com 235 fotografias de 113 pacientes com lesões bucais.

Conforme ela, os resultados mostraram que o diagnóstico realizado por especialistas à distância, por meio das imagens, pode ser comparado aos obtidos de forma convencional, quando da presença do paciente junto ao especialista. “A telessaúde pode ser sugerida como uma ferramenta eficiente para auxiliar no diagnóstico, tratamento e referência dos pacientes da atenção básica para a média complexidade e para ajudar a racionalizar o fluxo de encaminhamentos para centros de referência na especialidade de estomatologia”, destacou a pesquisadora.

A apresentação dos resultados da pesquisa contou com a presença na banca examinadora do orientador, Prof. Dr. Cassius Carvalho Torres-Pereira (UFPR), Prof. Fabian Calixto Fraiz (UFPR), e da primeira dama da cidade de São Paulo, Prof. Dra. Ana Estela Haddad (USP).