• Compartilhe no Facebook

Kalebe com pedaço de gelo no bairro Klubege ( Foto: Nilo Deitos)

13401309_10155579884927228_644314262_n
  • Compartilhe no Facebook

Parque da Gruta – 09/06/2016( Foto: Nilo Deitos)

Desde o último domingo (05) os moradores de Palmas, sul do Paraná, estão convivendo com as baixas temperaturas. Em todos os dias desta semana foram registradas geadas entre fracas, moderadas e forte como a de hoje (09) quando os termômetros de superfície de solo marcaram 10 graus negativos. A temperatura medida pelo IAPAR, com equipamentos em abrigo, marcaram 2.6 graus negativos. A estação eletrônica do Simepar marcou -3.2.

Conforme a observadora climática do Instituto Agronômico do Paraná, Vera Lúcia de Moraes, para poder fazer a leitura foi necessário raspar a grossa camada de gelo que se formou sobre os medidores externos. “Foi geada forte de nível três devido ao intenso resfriamento do solo”, explicou. A mínima na altitude dos Campos de Palmas/Agua Doce foi de -4.4, em abrigo. Ás 10h00 ainda o gelo estava intacto em vários locais, conforme relato do repórter Alencar Pereira e registros do fotógrafo RBJ, Miranda.

Até a coleta dos dados desta quinta, o dia mais frio do ano tinha sido na madrugada/manhã de ontem (08) com geada moderada ocasionada pelos -8.2 negativos (relva) e – 3.0(abrigo). As primeiras geadas no município neste ano, embora fracas, ocorreram ainda entre o final de abril e início de maio, com temperaturas próximas de zero em abrigo e negativas na medição de relva. No 1ª de Maio formou-se a primeira grossa camada de gelo no perímetro urbano.

Os  fenômenos de congelamento já estavam na  projeção dos órgãos  de meteorologia de que o Outono/Inverno 2016 se comportaria na média histórica, interrompida nesta região nos últimos dois anos pelos efeitos do Fenômeno El Ninõ que praticamente afastou as baixas temperaturas desta região sul paranaense.