Por: Francione Pruch
 
 
Em entrevista especial para rádio Difusora América nesta sexta-feira (12) o Vice-Governador eleito no Paraná, Flávio Arns, falou dos trabalhos que pretende fazer ao lado de Beto Richa nos próximos quatro anos.
Com uma campanha frisando num novo Paraná, que era o momento de mudar, Flávio diz. “Esse é um jeito novo, diferente, inclusive tem que se concretizar na pratica”. Arns destaca a descentralização que será feita no mandato, podendo atender e escutar todas as regiões do estado. “O governo do Paraná vai ser descentralizado em 22 regiões administrativas, cada uma tendo o seu coordenador, o seu conselho regional, plano de desenvolvimento regional, municipal e o sudoeste do Paraná vai contar com duas dessas 22 regiões, para que todo debate aconteça”.
Questionado sobre o possível fechamento das APAES (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) Flávio Arns critica o MEC (Ministério da Educação) sobre a atitude tomada em relação ao tema. Segundo o Vice-Governador. “Isto foi eu diria uma maluquice absoluta, completa do Ministério da Educação. É aquela tendência na política de desrespeitar o que a sociedade faz. Entra uma pessoa no ministério sem conhecer a realidade diz eu vou fechar a APAE, porque ela marginaliza, discrimina, é assistencialista, desrespeitando por completo o que a sociedade apresenta”. Destaca Arns.