Por Evandro Artuzi 

Mais de três mil alunos e professores das redes pública e particular de ensino de todo o Paraná participam, na sexta-feira (12), da festa de premiação do Programa Agrinho, no ExpoUnimed, em Curitiba.
Desenvolvido pela Administração Regional do Paraná do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-PR), há 15 anos o Agrinho incentiva e estimula a elaboração de trabalhos pelos estudantes e mestres de escolas paranaenses.
Entre os temas abordados, estão à ética, a cidadania, saúde, meio ambiente, orientação sexual, pluralidade cultural, trabalho, consumo, costumes e tradições locais dos municípios do Estado. A cada edição, o projeto atende mais de 1,6 milhão de estudantes. São 5,5 mil trabalhos entregues, perto de 80 mil educadores, e cerca de oito mil escolas paranaenses envolvidas com a iniciativa.
Nesta edição, da região Sudoeste, sete municípios conquistaram o direito de participar da final. Chopinzinho, São João, Coronel Vivida, Pranchita, Mangueirinha, São Jorge D´Oeste e Marmeleiro. Chopinzinho foi o município com maior número de trabalhos da região, cinco ao todo, e também com o maior volume de prêmios. A conquista foi comemorada pelo secretário de educação, professor Leomar Bolzani. “Recebemos nove prêmios. O maior percentual do Estado, o que nos deixa muito felizes e com animo maior para a edição 2011”, frisou.
Chopinzinho foi premiado em primeiro lugar nas seguintes categorias:
Escola agrinho com a professora Janete Bazzani Brondan e redação 7ª série com a aluna Raquel Eufrasio Trindade e a professora Maria Salete Patel, da Escola Indígena Jukre Tag, da área indígena. Também recebeu prêmio a professora Clarice Terezinha Burget (Escola Rural Municipal Mário Betega). O terceiro lugar na categoria redação 7ª série foi para a aluna Joseana Kanigoski e a professora Ires Madalena Falchetti, do Colégio Estadual Santa Inês. As duas comemoram muito a premiação.
Já o município de São João se destacou com a participação da Escola particular Alfa Ludi com premiação de primeiro lugar nas categorias redação 4ª série, com a professora Eliane Cristina Urnau e o aluno Gabriel Augusto Hack e na redação 6ª série com a professora Mara Regina Belonni Duarte e a aluna Thayline Wittmann. Gabriel apresentou um projeto sobre o uso descontrolado da internet pelos jovens.
Os demais prêmios para São João foram nas categorias, escola Agrinho com a professora Sirlei DallaCort Garmus, da Escola Municipal Castro Alves e município Agrinho, cujo premio foi entregue para a secretária de educação, Simone Zanella Ferreira.
Coronel Vivida foi premiado com trabalhos nas categorias redação 2ª e 5 série da rede particular de ensino, onde foram premiados a aluna Isabela Strapoazzon Holtz e o aluno Stéfhano Bernardo Ferri, ambos do Colégio Futura.
Marmeleiro também foi premiado com trabalhos apresentados por alunos e professores de escolas particulares. Foram dois segundo lugares. Na categoria redação 1ª série com a aluna Ana Livia De Toni Buratto e a professora Marinalda de Castro, da Escola João XXIII, e na categoria redação 4ª série, com a aluna Isadora Crestani Lui e a professora Elizangela Cristina da Silva, da escola Tio Patinhas. Marinalda destacou a importância do prêmio.
Empolgada com a conquista estava à pequena Ana Lívia. Eufórica ele disse que gostou da premiação e deu detalhes de sua redação. A aluna recebeu um televisor como prêmio e disse que este vai ficar em seu quarto.
De Pranchita, a professora Marizete Verzeletti Caus e a aluna Juliana Maria Magnani conquistaram o prêmio de 4º lugar na categoria redação 8ª série, representando o Colégio Estadual Julio Giongo. São Jorge D´Oeste obteve o 5º lugar na categoria redação 5ª série com a aluna Natali Fátima Agostini e a professora Marizete Balsan Ficagna, da Escola Estadual de Iolópolis.
“O Agrinho é a face social mais evidente do Senar-PR. É um programa que leva crianças e jovens, que cursam o ensino básico, a refletirem sobre questões atuais e importantes para a construção do caráter deles”, comentou o presidente do Sistema Federação da Agricultura do Estado do Paraná (Faep), Ágide Meneguette, ao destacar o sucesso neste ano.
Uma importante contribuição do programa é oferecer material de apoio aos professores para que os assuntos discutidos nos trabalhos do Agrinho sejam inseridos nos conteúdos das disciplinas ministradas em sala de aula. O senador e vice-governador eleito, Flavio Arns (PSDB), futuro secretário de educação do Paraná participou da premiação do Agrinho. Arns garantiu o apoio do futuro governo e destacou a importância do projeto.

OUÇA