pesquisa crianças - cmyk
  • Compartilhe no Facebook

Paula Perin Gehlen com os filhos Pedro Luiz e Natália escolhendo os presentes de natal.

Um recente estudo feito pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e pelo portal Meu Bolso Feliz mostrou que em mais de 51% dos presentes comprados às crianças, no natal, é feita exclusivamente pelos pais. Entretanto, os outros 49% dos casos, os filhos possuem alguma influência na hora da compra. A consultora empresarial, Melissa Faust diz “é claro que as crianças querem escolher o presente de natal, cabe aos pais avaliar se o presente é coerente com a idade da criança e se cabe no orçamento familiar. Inevitavelmente as crianças são influenciadas pela mídia e normalmente se identificam com novas tecnologias com muita facilidade. Acho importante que os pais saibam impor limites no uso de brinquedos eletrônicos, pesquisem sobre os produtos e seu uso por crianças”, declarou ela.

O que chama a atenção e preocupa, na mesma pesquisa, é que cada vez mais as crianças solicitam presentes, e os pais – 51% – admitiram que se comprometem em comprar o presente desejado em outra data, caso aquele adquirido por conta, não seja do agrado da criança.

Pelo Facebook, Thais Caroline Boreli respondeu que “atualmente as crianças representam uma grande parte do mercado consumidor. Os pequeninos desde cedo exercem o papel de influenciadores. Os pais, naturalmente, desejam a alegria de seus filhos e tentam atender seus desejos, em tempos em que muitos se culpam por passar pouco tempo com os filhos como forma de compensar isso, acaba fazendo com que a opinião e os desejos da criançada pesem cada vez mais na decisão”, declarou ela que está temerosa com a relação entre pais e filhos.

Porém o que pode ser um agravante na decisão dos pais, na hora de escolher o presente, é o valor do produto “considero que se os pais não têm condições de comprar o presente a vista, não deve investir neste presente, pois irá adquirir uma dívida que comprometerá o orçamento familiar no decorrer de 2015. Lembro que quando escolhia meu presente de Natal quando era criança, costumava perguntar ao meu pai se aquela boneca era cara ou barata, e sabia que se fosse cara teria que escolher outra. É importante que os pais saibam explicar o valor dos presentes para as crianças, isso faz parte da educação financeira. A maneira como os pais tomam decisões em relação ao dinheiro serve de exemplo para as crianças, elas precisam entender o que é prioridade, necessidade e ter condições de pagamento”, explicou Melissa Faust.

A maior dificuldade é lidar com os sonhos e a alegria gerado na criança, em ter o desejo atendido. A mamãe, Paula Perin Ghelen, profissional de educação física, afirmou que sempre compra o presente que os filhos Pedro Luiz e Natália escolhem, pois ela prefere a satisfação e a felicidade dos filhos, a pensar no valor do produto.