A Lei que regulamenta a terceirização de serviços no Brasil, aprovada nesta semana pela Câmara dos Deputados, aumentará a competitividade do setor produtivo, além de garantir segurança jurídica para trabalhadores e empresários, analisa o presidente da Fiep (Federação das Indústrias do Paraná). Segundo ele, a medida traz como principais benefícios a redução da informalidade e dos conflitos trabalhistas gerados pela falta de regras claras.

O setor produtivo sempre defendeu a terceirização em todas as áreas das empresas, aprovada pelos deputados federais. Afirma Campagnolo, que a aprovação do projeto não tira direitos do trabalhador terceirizado.

Outro ponto que o industrial destaca, é que a medida servirá para a geração de novos negócios, abrindo espaço para que surjam mais empresas especializadas em etapas específicas dos diferentes processos produtivos.