Por Larissa Mazaloti

 

No ano passado, mais uma vez surgiu um impasse sobre o feriado de 14 de dezembro, data em que se comemora o aniversário de Francisco Beltrão. O comércio funcionou normalmente e o feriado valeu apenas para bancos, escolas e repartições públicas.

 

Por conta do período que se aproxima do Natal, e aquece as vendas, os comerciantes alegam que, de portas fechadas os consumidores acabam se deslocando para outros centros de compra, inclusive aproveitando o feriado para ir até o Paraguai.

 

Por causa da movimentação e do conflito entre as opiniões contrárias e favoráveis da população o assunto foi parar na Câmara Municipal e encabeçada pelo líder de governo, Celmo Salvadori (PP), uma comissão defende a mudança do feriado para 14 de novembro.

 

Oficialmente Francisco Beltrão foi criado no dia 14 de novembro de 1951 e instalado 13 meses depois, mais precisamente no dia 14 de dezembro de 1952.  

 

A CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas)  de Francisco Beltrão lançou uma campanha pedindo que a população diga sim a mudança. Apesar de unanimidade na diretoria da entidade, há opiniões diferentes, mas por representar a miaoria, estão sendo veiculadas nos meios de comunicação, mídias que divulgam a campanha.

 

No último sábado (9) os empresários Max Pedron (presidente da CDL) e Luciano Steinbach (diretor de eventos da CDL) estiveram no programa Além da Notícia, da Onda Sul FM para falar sobre a polêmica. O empresário Saudi Mensor fez intervenção por telefone e se manifestou contrário a modificação da data, mas instiga e apoia o debate sobre o tema. 

 

OUÇA O PRIMEIRO BLOCO DO ALÉM DA NOTÍCIA