• Compartilhe no Facebook

Ferreira ocupou a prefeitura entre 2005 e 2008

O ex-prefeito de General Carneiro, Sul do Paraná, Joares Martins Ferreira, que esteve à frente da prefeitura na gestão 2005/2008, afirma que a ação da Polícia Federal, ao realizar buscas de documentações referentes à sua administração, trata-se de manobra política. A afirmação foi dada ao site Canal4.tv.br.

Na manhã desta quarta-feira (24), a Polícia Federal (PF) cumpriu mandado de busca e apreensão na Prefeitura do município. Os alvos são documentações, para apurar supostas irregularidades em processos licitatórios entre 2005 e 2008.

Os documentos são relacionados a compras diretas realizadas com três empresas e visam esclarecer se as mesmas foram pagar com recursos federais, bem como doação de imóveis à particulares em desacordo com lei orgânica do município e sem contabilização do controle patrimonial do município. Também são investigados procedimentos licitatórios, falta de especificações de objetos, ausência de projeto básico de obras, pagamentos à Santa Casa e compra de combustível acima dos valores previstos no controle.

Ao site de notícias, o ex-prefeito afirmou que os mesmos documentos já foram averiguadas e que está à disposição para esclarecer os fatos.

Em nota, a prefeitura de General Carneiro aponta que a ação da Polícia Federal visa apurar supostas ilicitudes ocorridas na gestão na 2005/2008, salientando que a atual gestão não faz parte da investigação.

“A Prefeitura Municipal de General Carneiro vem a público, com o intuito de evitar o desencontro de informações, esclarecer fatos que envolvem a atuação da Polícia Federal junto ao Prefeitura Municipal, primando pela transparência da verdade.

Na manhã desta quarta-feira (24), agentes da Polícia Federal cumpriram mandado de busca e apreensão de documentos arquivados na Prefeitura Municipal de General Carneiro.

A ação faz parte de uma investigação da Justiça Federal, que apura supostos pagamentos ilícitos realizados pela Prefeitura, no período de 2005 a 2008, exclusivamente, durante a gestão do ex-prefeito Joares Martins Ferreira.

Contudo, convém esclarecer a população e aos demais interessados, que a atual gestão da Prefeitura Municipal de General Carneiro (gestão 2017-2020) não faz parte da investigação. Desta forma, quando a equipe de investigação compareceu na manhã de hoje (24) na sede da Prefeitura, coube a atual gestão apenas facilitar o acesso aos documentos solicitados.”