Os sistemas de abastecimento de algumas cidades da região Sudoeste começam a apresentar problemas em razão da estiagem prolongada. A cidade de Dois Vizinhos é a que apresenta a maior preocupação no momento. A vazão dos poços e do Rio Girau Alto reduziu em mais de 50% o que compromete o abastecimento nos períodos de maior consumo. Segundo o gerente regional Ativo Beier, “a situação é bastante crítica e existe a possibilidade da Sanepar ter de adotar medidas para fornecer a água de forma alternada na cidade”.

No momento, é imprescindível que todos colaborem, adotando hábitos de consumo racional da água. A orientação é para que seja priorizado o uso para alimentação e higiene pessoal. As limpezas mais pesadas, como lavagem de carros, calçadas e fachadas, devem ser adiadas até que a situação se normalize.

Reaproveitar a água do tanque e da máquina de lavar roupas pode contribuir muito com o consumo consciente. O reuso dessas águas pode ser aplicado na limpeza, no vaso sanitário e na rega de hortas e jardins. Reduzir o tempo do banho, fechar as torneiras durante a lavagem da louça, da escovação de dentes e do barbear são ações pequenas que representam muito na economia de água. Ao encontrar qualquer tipo de vazamento de água na rua, a população deve avisar imediatamente a Sanepar pelo telefone 0800 200 0115.

Os rios e poços que abastecem as cidades de Planalto, Capanema, Pérola do Oeste, Salto do Lontra, Realeza, Santo Antônio do Sudoeste, Flor da Serra do Sul e de Nova Prata do Iguaçu estão com volume de água 40% menor que nos períodos normais. Os sistemas de Renascença, Boa Esperança do Iguaçu, Nova Esperança do Sudoeste, Bom Jesus do Sul a redução da vazão chega a 30%. O mesmo ocorre com os distritos de Conciolância (Pérola do Oeste) e Centro Novo (Planalto). Em Nova Concórdia, no município de Francisco Beltrão, o manancial reduziu 25%.

Até que as chuvas regularizem as vazões de rios e poços, a Sanepar conta com a colaboração de todos.

 Fonte: Assessoria