As escolas estaduais de Palmas, sul do Paraná, tem candidaturas únicas aos cargos de direção e auxiliares. A votação ocorre na próxima quinta-feira (03) das 08h00 às 22h00 horas também em mais de duas mil escolas de todo o estado.No município, as eleições ocorreram em cinco dos oito estabelecimentos educacionais estaduais.

No Colégio Dom Carlos, a candidata a diretora é profª Marla Almeida, tendo como vice, Margarete Mikilita; No Sebastião Paraná, Olivete Franson tem como auxiliares, Cleci Fragoso e Enéas Araújo. No Alto da Glória, Prof. Marcos Neves compõe chapa com profª Fátima. No Monsenhor Eduardo, prof. Claudia Maria Sampaio, concorre à reeleição e no Padre Ponciano, o candidato a diretor é prof. Wagner tendo como auxiliar profª Clecir.

Nos colégios Segso Tanh Sa, da Terra Indígena Kaigang; Paulo Freire do Assentamento Paraíso do Sul e; Maria Joana Ferreira, na Comunidade Quilombola Adelaide Maria Trindade Batista, o processo para designação da direção e auxiliares ocorre de forma diferenciada.

Estão aptos a votar os professores; funcionários; responsável perante a escola pelo aluno menor de 16 anos, não votante; alunos matriculados no Ensino Médio e Educação Profissional; e alunos com no mínimo 16 anos completos, até a data da consulta, matriculados no Ensino Fundamental.

Nos estabelecimentos de Ensino em que houver chapa única, como é o caso de Palmas, o quórum mínimo é de pelo menos 35%. O resultado da consulta será homologado desde que a totalidade dos votos válidos não seja inferior ao número de votos em branco e nulo. Caso isso não ocorra será realizada nova votação, no prazo máximo de 15 dias, a contar da data da consulta. Após a segunda votação e não havendo candidato eleito, o Diretor e os Diretores Auxiliares serão designados por ato do Secretário de Estado da Educação, até a realização de nova consulta, que deverá ocorrer até o dia 15 de abril do ano subsequente.