Aconteceu em Francisco Beltrão durante o fim de semana, o terceiro encontro de crianças e pais que se utilizaram do atendimento da UTI Neo Natal do Hospital Regional do Sudoeste nos últimos anos. O evento festivo foi realizado no Restaurante do Parque de Exposições e reuniu cerca de 100 crianças e familiares. O encontro desse ano também serviu para comemorar os 6 anos de instalação da UTI Neo no hospital.

De acordo com Nádia Zanella Vissoto, diretora do Hospital, já foram atendidas nesse período 1.070 crianças do Sudoeste e outras regiões do Estado. Além de salvar vidas, os 10 leitos de UTI Neo do Regional de Francisco Beltrão fizeram do hospital uma referência estadual, motivo de satisfação para toda equipe, ressaltou Nádia.

Para a psicóloga do hospital, Ângela Morais, o reencontro com as crianças e com os pais é sem dúvida um momento único, afinal acontece numa outra realidade, sem dor e preocupações. “Como vocês podem ver é um momento muito especial, estamos aqui celebrando a vida dessas crianças que tanto sofreram na UTI, algumas ficaram lá meses e hoje estão aqui conosco brincando e sorrindo, isso não tem preço para nossa equipe”, revelou.

Ana Carolina com o esposo e o filho João Bernardo, hoje com 3 anos. Foto: Evandro Artuzi/RBJ
  • Compartilhe no Facebook

Ana Carolina com o esposo e o filho João Bernardo, hoje com 3 anos. Foto: Evandro Artuzi/RBJ

O encontro também mexeu com o sentimento de alguns pais. Durante a exibição de um vídeo contando a história da UTI Neo Natal muitos não seguram as lágrimas no momento em que reviram fotos de seus pequenos no hospital. É o caso da estagiária Ana Carolina Miranda, que mora em Pranchita. Ela viveu o dia a dia da UTI Neo pelo período de quatro meses, tempo que o filho João Bernardo ficou internado. O menino nasceu no sexto mês de gestação com 618 gramas e conseguiu superar. Hoje está com 3 anos e esbanja saúde e simpatia.

Em entrevista, a mãe revela que se cansa de agradecer a Deus pela vida do filho e pelo trabalho feito pelos profissionais do Hospital Regional. “Eu sempre me emociono quando lembro daquele momento em 2013 e quando falo do João. Todos os dias rezo e peço a Deus que abençoe esses anjos (como chama os profissionais) que estiveram sempre me dando força e cuidando do meu filho. Quero que eles sejam abençoados sempre…”, afirmou.

Fotos: Evandro Artuzi/RBJ