• Compartilhe no Facebook
Nesta sexta-feira (05) aconteceu na Câmara de Vereadores de Palmas, sul do Paraná, encontro com representantes de instituições pertencente a rede de proteção, para definição de trabalhos de prevenção da violência contra crianças, adolescentes, pessoas com necessidades especiais e idosos.

Para a Assistente Social do Ministério Público, Eliana Bisol, e a Psicóloga da 7° Regional de Saúde, Cristiane Rocha Kaminski, houve  diminuição de registros dos casos de violência no município. Na análise das profissionais, mesmo com a redução, a situação continua preocupante. Destacaram a importância do acompanhamento da rede para averiguação se há a real diminuição dos fatos ou se estes  não estão sendo registrados.

Estatísticas apontam que a maioria os atos de violência são cometidos por membros da própria família, o que torna ainda maior o grau de dificuldade para se chegar aos números reais. Conforme a Assistente Social, inicialmente o foco e as ações seria em favor somente dos menores, mas foi ampliada para outros públicos que encontram-se em condição de vulnerabilidade.