Vinte e uma empresas de 14 municípios do sudoeste do Paraná participam em Francisco Beltrão do  Projeto Varejo TOP Loja – Minimercados, fruto da parceria entre o Sebrae/PR e o Sistema Fecomércio Sesc Senac PR, com apoio do Sindicato do Comércio Atacadista (SINCA) e da Associação Paranaense de Supermercados (APRAS).

Durante 18 meses, o grupo, composto por micro e pequenas empresas do setor supermercadista, vai receber capacitações para melhorar seus processos e resultados, e, com isso, competir com grandes redes que passaram a atuar também no formato de minimercados em bairros.

Inédito no Brasil, o Projeto Varejo TOP Loja – Minimercados é uma das ações segmentadas do Sebrae/PR desenvolvida a partir de estratégias apontadas pelo Sebrae Nacional. Além de Francisco Beltrão, o Projeto acontece em Curitiba, Ponta Grossa e Ivaiporã.

A iniciativa prevê treinamentos, consultorias especializadas e análises para verificar a evolução do desempenho das empresas. A programação inclui consultorias de coaching, que orientarão e avaliarão a performance pessoal do empresário, a fim de melhorar objetivos, comportamentos e atitudes de liderança. O Projeto ainda envolve ações em planejamento, finanças, marketing e processos eficazes.

“Iniciamos esse projeto que tem um atendimento especializado e vai  proporcionar acesso a conceitos, técnicas, e tendências do segmento de minimercados, ajudando empresários que buscam a inovação e a melhoria da gestão para modernizar negócios e melhorar resultados”, diz a consultora do Sebrae/PR, Jocelei Fiorentin. 

Em Francisco Beltrão, o Varejo TOP Loja – Minimercados reúne micro e pequenas empresas da vários municípios da região, o que vai fortalecer o desempenho de empresas do segmento de forma regional.

O empresário Willien Bocchi, de Clevelândia, tem no segmento o negócio da família, iniciado em 1978. Além de administrar um mercado, dirige uma rede de pequenos supermercados que envolve 115 empresas da região sudoeste do Paraná e oeste de Santa Catarina. Willien aposta no Varejo TOP Loja – Minimercados como um projeto para fortalecer o negócio da família e também a rede que participa.

“A gente está apenas começando no projeto, mas podemos delinear um cenário de oportunidade para desenvolver, individualmente e em grupo. O mercado exige empresas preparadas e o cliente hoje está informado e não enxerga apenas preço e produto. Ele analisa o local, a limpeza, o atendimento, a variedade, enfim, quer que suas expectativas e necessidades sejam atendidas”, pondera o empresário.

O presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Francisco Beltrão (Sindicom), Gilmar Passaia, que também é empresário do ramo supermercadista, projeta bons frutos para as empresas participantes do Varejo TOP Loja – Minimercados.  

“Existe demanda por mais informação a respeito de gestão, markenting, tendências e mercado no setor. Temos um projeto com a parceria da Fecomércio, do Sebrae/PR, da APRAS, feito para atender o nosso segmento de forma especializada e que vai trazer bons resultados. E bons resultados para as empresas significam empregos e divisas nos municípios onde estão estabelecidos os pequenos do varejo no setor”, completa. 

Hoje, no Brasil, o segmento de mercados e minimercados corresponde a mais de 400 mil empreendimentos e é o segundo maior em número de lojas no setor do comércio varejista, ficando atrás do segmento de vestuário, acessórios e calçados.