Na última quinta-feira, 7 de julho, foi divulgado o resultado final de um processo que durou aproximadamente 12 meses e culminou com a certificação da unidade de Pato Branco da Ampernet no MPS.BR (Melhoria de Processo de Software Brasileiro), nível G, categoria Serviços. O MPS.BR, espécie de ISO 9000 do setor de tecnologia), é um programa mobilizador criado em 2003 pela Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro (Softex). O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) designou a Softex como gestora da iniciativa para melhorar a capacidade de desenvolvimento de software e serviços nas empresas brasileiras.

Segundo relatório da Softex, a Ampernet Pato Branco é a 25ª avaliada com o MPS.BR – Serviços e a única empresa de telecomunicações do Brasil a conquistar a certificação na modalidade. A unidade pato-branquense passou por auditoria da Quality Focus, de Campinas (SP), instituição avaliadora aprovada pela Softex. Para a certificação MPS.BR – Nível G é preciso alcançar aderência acima de 85%.

O gerente da unidade de Pato Branco, Fernando Sette Zanuz (ao centro) e o diretor executivo da Ampernet, Thiago Parisotto Luquini (à direita) com os representantes da instituição avaliadadora Quality Focus. Foto de divulgação
  • Compartilhe no Facebook

O gerente da unidade de Pato Branco, Fernando Sette Zanuz (ao centro) e o diretor executivo da Ampernet, Thiago Parisotto Luquini (à direita) com os representantes da instituição avaliadadora Quality Focus. Foto de divulgação

O diretor executivo da Ampernet, Thiago Parisotto Luquini, conta que a exigência dos usuários, quanto à prestação de serviços de internet, foi ponto determinante para que a empresa buscasse a certificação MPS.BR. “Nosso foco é buscar a diferenciação no mercado e atender da melhor forma possível aos nossos clientes. Quebrar paradigmas, implementar novas ações e gerenciar  a  empresa utilizando indicadores transparentes são nossas diretrizes, norteadas pelo modelo MPS.BR – Serviços”.

Luquini também faz agradecimentos ao Sebrae/PR (parceiro por meio do Sebraetec) e o Instituto Senai de Tecnologia da Informação e Comunicação, de Londrina (responsável pelas consultorias). “Somos gratos por toda a assistência que recebemos para atingir o objetivo e também a todos da equipe da Ampernet”, completa o diretor.

O auxílio do Sebrae/PR, mencionado por Luquini, veio por meio do Sebraetec, programa que visa a melhoria de processos, produtos, serviços e à introdução de inovações nas empresas e mercados. “O Sebrae/PR estabeleceu a estratégia de elevar a posição do Paraná no ranking de empresas certificadas no MPS-BR. Com isso, o Estado saiu do 13º lugar, em 2011, para o primeiro lugar em 2015, na frente até de São Paulo, que tem grande concentração de empresas de tecnologia. Para a região Sudoeste, ter mais empresas certificadas MPS-BR só fortalecerá o setor e as empresas ganharão em escalada de competitividade de mercado”, explica Cesar Colini, consultor e gestor do projeto de TIC do Sebrae/PR na região Sudoeste.

No dia 28 de junho, a equipe da unidade de Pato Branco da Ampernet recebeu visita dos avaliadores da Quality Focus. Foto de divulgação
  • Compartilhe no Facebook

No dia 28 de junho, a equipe da unidade de Pato Branco da Ampernet recebeu visita dos avaliadores da Quality Focus. Foto de divulgação

Preparação é tudo

Para alcançar a certificação, a Ampernet contratou o Instituto Senai de Tecnologia da Informação e Comunicação, de Londrina, que foi responsável pelas consultorias. Rosmar Aparecido da Luz, coordenador do Laboratório de Testes do instituto, relata que foram trabalhados processos para melhorar a relação da empresa com clientes e fornecedores. “Também fizemos a junção das melhores práticas do mercado com a aplicação na empresa. No caso da Ampernet, foram implantadas as gerências de incidentes em solicitações de serviço, de serviços e de operações de serviços”, lista o coordenador.

Rosmar da Luz acrescenta que foram definidos processos para mensurar os incidentes que acontecem durante a execução de um serviço, com diretrizes específicas para resolver as situações, e a criação de um histórico de incidentes.

“O Instituto Senai de Tecnologia da Informação e Comunicação está credenciado junto ao Sebrae/PR para fazer a implementação desses modelos de qualidade, tanto para software quanto para serviços no Paraná”, completa Rosmar da Luz.