As dificuldades de 2016 podem gerar situações distintas para os empreendedores, desde a desmotivação, causada pelo medo de 2017, até empolgação, com esperanças de melhorias no novo ano. Para especialistas, a dica é evitar o desânimo exagerado e manter os pés no chão, analisando todas as situações com cautela, pois, muitas vezes, é da crise que surgem as oportunidades.

Outro conselho é visitar negócios semelhantes em busca de novas ideias, novos produtos e novos serviços. Por outro lado, para quem cria muitas expectativas para 2017, a dica é colocar o pé no freio, por mais que as perspectivas sejam boas, o ritmo ainda é lento.

Para muitos empreendedores, o cenário negativo mostrou que é hora de se reciclar, não só na capacitação pessoal, mas também da marca, com a modernização de logotipos, exploração da internet e mercados eletrônicos, ampliação de portfólio, ou seja, investir no marketing.

Para a consultora do Sebrae, Cristiane Viude Fernandes Sevilla, a capacitação e a busca por informações é o diferencial diante da recessão. “Não investir em conhecimento é um tiro no pé”, afirma “Ainda prevemos um ano difícil economicamente para o País. Por isso, a reciclagem deve ser prioridade neste momento”, diz.

Dicas para render mais

Objetivos

Trace metas que façam sentido na vida profissional e pessoal Veja quais são as expectativas para o negócio. Depois, pense que tipos de palestras ou cursos combinam com esses objetivos.

Tempo

Defina quando você precisa ter o novo curso concluído e quanto tempo da sua rotina pode ser dedicado a ele. Assim, saberá se o treinamento tem de ser curto ou longo, online ou presencial.

Preço

Veja o tamanho do seu orçamento. Muitas instituições, até internacionais, oferecem aulas gratuitas na internet.