Por Evandro Artuzi
Mesmo com as manifestações contrárias da população, a emenda de autoria do vereador Celso Antunes (PSDB) ao projeto 3434/2007, de autoria do ex-prefeito Vilmar Cordasso (PP), proibindo o nepotismo no poder público municipal, foi aprovada em segunda votação na sessão da câmara de Francisco Beltrão, realizada nesta terça-feira (20/11). O posicionamento dos vereadores foi mantido, ou seja, a aprovação foi por 07 votos a 02. Apenas Elenir Maciel (PP) e Paulo Grohs (PSDB) foram contrários.

Apesar de aprovado, o projeto novamente gerou muitas discussões e troca de acusações entre contrários e favoráveis. O vereador Anísio Cezar Pereira (PMDB) se pronunciou atacando a posição de Elenir e Paulo Grohs. Segundo ele, mesmo com a lei aprovada em 2007 houve nepotismo na atual gestão, referindo-se a nomeação de Antonio Pedron.

A manifestação gerou a indignação dos vereadores contrários. Paulo Grohs, por exemplo, disse que a nomeação de Pedron foi irregular, providências deveriam ter sido tomadas por Cezar na qualidade de vereador e advogado.

Elenir Maciel e Jocemar Madruga (PT) também trocaram acusações. O motivo teria sido a manifestação do vereador em relação ao projeto que visa regulamentar a contratação de assessores parlamentares a partir de 2012. Madruga disse ser contrário e Elenir defende essa possibilidade.

Por várias vezes a sessão desta terça-feira chegou a ser suspensa pelo presidente, antes da votação. Para o autor da emenda que regulamenta a contratação de parentes, Celso Antunes (PSDB) a aprovação nesta segunda votação vem de encontro ao que foi proposto, ou seja, apenas adequar o projeto a sumula 13 do STF.