Por Larissa Mazaloti 

 

Há uma semana a região sudoeste conta com o atendimento de umaAberto seccional do CRF-PR (Conselho Regional de Farmácia). Farmacêuticos de 42 municípios que antes tinham apenas a opção de ir até Cascavel, no oeste do estado agora podem obter serviços ligados à profissão em Francisco Beltrão. O escritório já está em funcionamento desde a última segunda-feira (17), mas a inauguração oficial só ocorre em outubro.

 

De acordo com informações da assessoria de imprensa, a abertura da seccional foi bandeira encampada pelo Núcleo de Farmácias da Acefb Associação Empresarial de Francisco Beltrão e Condef (Conselho de Desenvolvimento de Francisco Beltrão).

 

Com a idealização da nova seccional, o CRF-PR pretende atender às demandas de todos os farmacêuticos e empresas do interior, facilitando o acesso desses profissionais à procedimentos importantes que antes não eram disponibilizados na região. Serão prestados serviços como a solicitação de cédula de identidade, carteira profissional e crachá, alterações cadastrais, ingresso de responsabilidade, informações sobre legislação farmacêutica, entre outros procedimentos ligados ao setor de cadastro do CRF-PR.

 

 
O atendimento acontece no período da tarde, das 13h às 17h de segunda a quinta-feira na sede da Associação Empresarial de Francisco Beltrão (Rua Peru, 1250, Miniguaçu, anexo ao Parque de Exposições – Jaime Canet). Nos primeiros dias, segundo assessoria da seccional, houve uma procura acentuada pelo atendimento. Palmas foi o município com maior demanda já que por estar mais distante de Cascavel, estava carente dos serviços. Mas entre os que mais procuraram o CRF em Francisco Beltrão estão Pato Branco e a própria sede Francisco Beltrão.
 
 
No sudoeste do Paraná são mais de 500 farmacêuticos inscritos no Conselho. Recém formados sem diploma solicitam uma inscrição provisória com validade de seis meses. Depois disso, mediante apresnetação do certificado há a efetivação do profissional. A população que utiliza os serviços das farmácias, ao notar qualquer irregularidade deve direcionar o contato para a vigilância sanitária local, mas pode acionar o CRF, que pode averiguar também.
O telefone para contato e atendimento é o 46 3905-1454.