Um incêndio, possivelmente criminoso, foi registrado na madrugada deste sábado (07) na comunidade de Linha Esperança, interior de Renascença. Uma casa em madeira foi completamente destruída pelo fogo. No local residia a família de Altair Castanho de Almeida, acusado de matar André Ferron, 27 anos, na sexta-feira (06), à tarde.

Polícia Militar e Corpo de Bombeiros foram acionados por volta da 01 hora da madrugada pela esposa de Altair, Loreni Fatima Ruckhaber de Almeida. A casa queimada media cerca de 100 metros quadrados.

O caso foi repassado à Polícia Civil para investigação, pois Loreni desconfia que o incêndio tenha sido praticado por familiares de André Ferron. Ela estava sozinha em casa. O marido continua foragido.