Em entrevista à Rádio Club de Palmas, sul do Paraná, na última semana, o bispo diocesano Dom José Antonio Peruzzo, falou sobre o tráfico humano no sudoeste do Estado. Conforme ele, geralmente imagina-se em ocorrências deste gênero na região norte do Brasil, onde os índices de pobreza são maiores e a população, na ânsia de uma vida melhor, acaba se deixando levar por promessas vagas.

Entretanto, segundo Dom José, o sudoeste do Paraná tem se tornado palco de inúmeras ações na Justiça, envolvendo jovens, que são levadas para a Europa, com propostas de emprego tentadoras, mas ao chegarem ao seu destino, descobrem que fizeram parte de uma ampla rede do crime organizado, que inclui a prostituição, tráfico de drogas e o tráfico de órgãos.

Outra situação também relatada por Dom José, diz respeito à trabalhadores estrangeiros, que são trazidos para a região, sem direitos trabalhistas e com salários irrisórios. “É surpreendente, que cheguemos em 2014, tratando sobre temas como o tráfico humano”, enfatizou o bispo da Diocese. 

Ouça: