Por Luiz Carlos Bittencourt

 

      A Visita ad limina é uma obrigação dos bispos diocesanos e outros prelados da Igreja Católica, de a cada 5 anos se encontrarem com o Papa, visitando os túmulos dos apóstolos São Pedro e São Paulo, em Roma.
Nesse encontro os bispos apresentam um relatório sobre o estado pastoral das suas dioceses ou prelaturas e ouvem a apreciação e os conselhos do Papa sobre elas. Para facilitar a visita, os bispos são organizados de acordo com as comissões nacionais e regionais.

       O papa Bento XVI recebeu, no dia 5 de novembro, os bispos do Regional Sul 2 da CNBB (Estado do Paraná), que estão em Roma para a visita ad limina desde o dia 4, estendendo-se até o dia 20 de novembro. O Bispo da Diocese de Palmas-Francisco Beltrão, Dom José Antonio Peruzzo, também participa da visita.

      Na manhã desta terça-feira, 16, dom José enviou notícias do Vaticano, ao Portal da rede Bom Jesus , destacando a importância do diálogo particular com o Papa Bento XVI: “Foi um encontro que não esquecerei mais. O Papa Bento XVI é um homem extremamente afável. A conversa que tive com ele foi de uma cordialidade inesquecível. É impressionante a fineza de tratamento, a nobreza de sua linguagem, o interesse que revela por cada um dos seus interlocutores. Já tinha, eu, me encontrado com ele, mas fora apenas uma saudação fugaz. Desta vez, primeiro alguns minutos em sua sala, sozinho, e depois com outros bispos do Paraná, por uma hora e dez minutos. Foi um colóquio memorável, ouvi-lo, deixá-lo falar. Parece que a sabedoria se tornou pessoa e é impressionante com que amabilidade ele se referia a juventude em nosso Estado do Paraná.
Não esqueçam, nas suas orações, recordem Bento XVI”.
 
     O Pe. Aldemir Francisco Belaver (ex-reitor do Seminário São João Maria Vianney, de Palmas, que está em Roma para estudos por uma período de quatro anos, também participou do encontro com o Papa.