Um acidente envolvendo um carro de passeio e três caminhões deixou duas pessoas gravemente feridas e uma vítima fatal. A colisão foi no KM 514 da PR 182, entre Francisco Beltrão e Ampére, por volta das 17h30 desta segunda-feira (11).

As vítimas viajavam num veículo, modelo Ônix, com placas de Chapecó (SC), que se envolveu no acidente com um caminhão de Francisco Beltrão e uma carreta Scania, com placas de Nova Bréssia (RS). De acordo com testemunhas, o carro que trafegava sentido Ampére – Francisco Beltrão, fazia uma ultrapassagem pela terceira pista, mas um caminhão seguia no sentido inverso tentou ultrapassar duas carretas, invadiu a terceira pista e provocou o acidente.

Moisés Scartezini dirigia a carreta com placas de Santa Catarina e diz que tentou de todas as formas, mas não conseguiu evitar a batida. Ele ia sentido Ampére e percebeu quando o caminhão abriu pra ultrapassar outro, invadindo a pista contrária. Com isso, o motorista do carro mudou de faixa para evitar a batida frontal, rodou e a traseira do carro acertou a dianteira da carreta. Antes disso, teria tocado levemente no caminhão dirigido por Almir da Silva, que seguia à Francisco Beltrão.

Os dois prestaram declaração à Polícia Rodoviária Estadual sobre o fato, inclusive dando detalhes do caminhão que provocou o acidente e seguiu viagem normalmente. O carro saiu da pista e ficou a uma distância de aproximadamente 30 metros da margem da rodovia.

O motorista e o passageiro do banco dianteiro sofreram ferimentos e foram encaminhados ao hospital pelo SAMU. Já o terceiro ocupante do carro, que estava no banco traseiro morreu na hora. Ele foi identificado como Ismael da Silva, 28 anos. O corpo foi recolhido ao IML de Francisco Beltrão, após perícia realizada pela Criminalística. Os três retomavam do Paraguai para Santa Catarina.

Responsável foi preso

O motorista Nelson Lanfredi, 58 anos, acusado de causar o acidente, foi preso pela Polícia Rodoviária Estadual em Realeza, a cerca de 60 km do local. Ele foi abordado no pátio de um posto de combustível e conduzido à delegacia de Polícia de Realeza para prestar esclarecimentos. A princípio negou, mas em seguida acabou admitindo que teria feito algo errado na rodovia, referindo-se a ultrapassagem em local proibido.

Nelson foi autuado e ficou preso em Realeza. Nesse terça-feira ele deve ser transferido à Francisco Beltrão, onde mora. O motorista pode responder pelos crimes de homicídio doloso ou culposo, omissão de socorro e por infração de trânsito.

Uma testemunha do acidente, que não quis se identificar, prestou depoimento à Polícia Civil e revelou que, além de fazer a ultrapassagem no local proibido, Nelson também estava acima da velocidade. Pela informação, ele andava em 100 Km/h.

 Fotos: Evandro Artuzi