A psicóloga Dilma Schir, apresenta todas as quintas o quadro de orientação “Conhece-te a Ti Mesmo”. Sucesso na programação da rádio Onda Sul FM, os temas abordados, são indicados pelos ouvintes. 
 “Meu filho tem 16 anos e frequentemente se corta (pernas, braços). Não consigo compreender essa situação e não sei como posso ajudá-lo, como devo proceder Dilma?”
A psicóloga explica que, nesse nesse caso o adolescente está se automutilando, mas como uma forma de aliviar o sofrimento que está passando na mente dele. “É a forma que ele encontra para aliviar, não pensar nos conflitos pelos quais está passando, ele vai se cortando e quando se corta está sentindo a dor na pele, no corpo, dor que é transformada da mente para o corpo”, esclarece.
maxresdefault-300x225
  • Compartilhe no Facebook
Dilma, afirma que essa automutilação é muito grave. “Ele está em uma fase em que já não é mais criança, mas não é adulto. Porém o relacionamento com os amigos, pais, família se modificaram, são esses grandes conflitos que ele está passando. Outro conflito é sobre a identidade de gênero, quando essa personalidade se corta, ela está em dúvida se é homem ou mulher, que tipo de vida sexual ele vai viver”, destaca.
A psicóloga explica também, que esse adolescente é um forte candidato a ter problemas com gastos e pode tentar aliviar essa pressão interna, esse sofrimento, através de substâncias químicas. “Essa mãe está certa em se preocupar. Ela precisar levar o filho a um psicólogo, mas antes mesmo procurar um psiquiatra, pois é um transtorno de instabilidade de humor. Ele é muito frágil, sensível e está no limite entre a realidade e fantasia, e vai precisar de ajuda constante até sair dessa fase da adolescência e ganhar uma vida de autonomia adulta”, complementa.
A psicóloga ressalta: “Ele está tendo conflitos internos. Está se isolando, sofrendo e esse sofrimento é diminuído com a automutilação, depois da automutilação ele pode ter alguns gestos suicidas, na tentativa de aliviar o sofrimento mental”. Para finalizar, Dilma Schir faz um alerta importante para a ouvinte: “Esta mãe precisa procurar ajuda, pois se não for tomada alguma atitude esse adolescente pode se tornar agressivo, pois não vai conseguir sozinho construir uma relação de harmonia com a família e a sociedade”, conclui.

 

Ouça na íntegra:

http://radioondasul.com.br/quadros/category/conhece-te-a-ti-mesmo-dilma-schirr/

Mande sua pergunta para ser respondida na próxima terça-feira, durante o quadro Mexa-se:

www.radioondasul.com.br

(46) 3524 7760 ou WhatsApp (46) 9933 6321