por Ivan Cezar Fochzato

 

 

Os detentos da carceragem provisória da DP de Palmas encerraram no final de semana o movimento de recusa da alimentação, iniciada na última sexta-feira (10).A inicialmente denominada de greve de fome, envolveu 25 detentos das celas 01 e 05, que enviaram uma carta ao Departamento de Jornalismo da Rádio Club AM, onde denunciavam que estariam recebendo alimentação sem condição de consumo.

 

Após a publicação do conteúdo da carta, estiveram reunidos Poder Judiciário, Ministério Público, Conselho da Comunidade e o Delegado que responde interinamente pela DP de Palmas, Pedro Machado, quando foi iniciada uma negociação. Após a conversa os detentos decidiram aceitar novamente a alimentação que é servida por um restaurante de Guarapuava, há 220 quilômetros de Palmas, e que foi vencedor da licitação realizada pelo governo do estado para fornecer as refeições.

 

Os detentos, incluindo nove mulheres, justificaram o início do movimento de recusa, com argumentos de que o cardápio é repetido diariamente, e percebe-se gosto de conservante. Explicaram às autoridades que apenas na segunda e sexta-feira, era de boa qualidade, não acontecendo nos demais dias da semana.

 

Com base nas argumentações foi feita uma prova da comida com várias outras pessoas, contrariando as informações prestadas pelos detentos.Diante dos fatos foi estabelecida um diálogo que culminou com o fim do movimento em duas das seis celas da na Delegacia de Polícia de Palmas.

 

 

10/08/2012 -Presos iniciam greve de fome em Palmas