As culturas do feijão, milho e soja deverão atingir 10,55 milhões de toneladas na 2ª safra, que começa a ser plantada no mês de janeiro. Segundo relatório do Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria Estadual da Agriultura e Abastecimento (Seab), a safrinha sofrerá uma queda de 4% na produção, comparada ao ano passado.

O milho sofreu redução na área plantada, de 1,89 milhão de hectares no ano passado para 1,87 milhão nesse ano. Segundo o Deral, essa diminuição na área se deve ao atraso no plantio da soja durante a safra de verão. Estima-se que sejam colhidas 9,9 milhões de toneladas de milho.

Para a segunda safra do feijão, a previsão é de uma redução de 18% na área plantada, caindo de 272,6 mil hectares para 223,3 mil. Por sua vez, a soja deverá ter um aumento de 1% na área e uma elevação de 11% na produção, ultrapassando as 218 mil toneladas na safrinha. Mesmo com o período de seca no plantio, no mês de outubro, as chuvas voltaram à normalidade no Paraná. Atualmente, a soja ocupa 87% de toda a área plantada com grãos. Esse avanço, segundo o Deral, se deve, principalmente, ao avanço da soja paranaense no mercado chinês e a valorização do dólar, que aquece as vendas e valoriza as compras de grãos no Brasil.