Uma solução paliativa para a rodovia PR 912 que liga Palmas a Coronel Domingos Soares, foi definida no início da tarde desta terça-feira, 22, após conversa com o gerente do escritório do DER Vale do Chopim de Pato Branco, Marcus Vinicius Talamini.

No inicio da manhã, moradores das Vilas Rurais Folha Verde e Novos Caminhos interoperam o trânsito nas rodovias PR 912 e 449, em forma de protesto para cobrar uma solução definitiva para rodovia Dom Agostinho José Sartori que há mais de dez anos tem sido utilizada como motivo para promessas de reforma do trecho já asfaltado e de pavimentação no que ainda está no chão batido.

Segundo Talamini os trabalhos devem iniciar na próxima segunda-feira, 28, com um recape asfáltico nos primeiros dois quilômetros da rodovia, trecho que apresenta maior problema, após isso os trabalhos seguem com o tapa buracos, até que seja liberado a restauração definitiva da via.

Segundo ele a frente de trabalho permanecerá no trecho por aproximadamente 30 dias, visto que nos buracos exististes, terá que ser feito à remoção do cascalho colocado pela prefeitura de Palmas para que fosse amenizada a situação.

No final da manhã a Secretaria de Infraestrutura e Logística do Estado do Paraná emitiu nota a imprensa sobre a situação da PR 912

NOTA DER-PR

O Departamento de Estradas de Rodagem informa que técnicos irão, na próxima semana, a PR-912, entre Palmas e Coronel Domingos Soares, e outras rodovias da região executar serviços de tapa buraco emergencial. 

BID- A obra de pavimentação da PR-912, estava previstas para ser executada com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). O Governo do Paraná já encaminhou autorização para aquisição de recursos internacionais, mas o Governo federal negou o pedido, como também negou de mais cinco Estados e nove municípios. Essa paralisação atrasa o processo de pavimentação do trecho.

Caso o Governo Federal autorizasse, a obra poderia ser licitada esse ano, e iniciar os trabalhos em 2016.

 

Camila Aragão

Assessoria de Imprensa- SEIL