Por Larissa Mazaloti

 

No último dia 3 de outubro o deputado estadual Osmar Bertoldi (DEM) foi reeleito com 39.643 votos em todo o Paraná e em Francisco Beltrão foram 692. Ele esteve no estúdio da Onda Sul FM nesta sexta-feira (5), já que desde ontem está no sudoeste para agradecer a votação recebida e o apoio de lideranças como o ex-prefeito de Beltrão e ex-deputado estadual João Arruda.

 

O deputado foi candidato a vereador por três vezes em Curitiba, aumentando gradualmente o número de votos. Ele relata também que foi o candidato de Cássio Taniguchi à sucessão na disputa da prefeitura da capital do Paraná em 2004. Eleição perdida, Bertoldi fez um curso de gestão de metrópoles na Califórnia.

 

Na primeira campanha para ocupar uma cadeira na Assembleia Legislativa, Bertoldi admite que não saiu de Curitiba e que em 2010 fez um trabalho localizado no sudoeste, que segundo ele foi responsável por mais de 1.500 votos do total. “Sempre fiz campanha com corrente de amigos, e cada amigo me apresentou para uma liderança. Focamos em umas cinco ou seis cidades para começar o trabalho”, explica.

 

Segundo Bertoldi, o sudoeste o “encantou”. “A maneira e a organização política que a população tem é muito parecida com o meu eleitor de Curitiba, que cobra bastante”, compara. Ele classifica as demandas do sudoeste como questões macro e diz que isso é bom.

 

Sobre os episódios de corrupção ocorridos na Assembleia Legislativa do Paraná em 2010, Bertoldi se posiciona favorável à transparência total. “Temos tecnologia para isso. Quando entrei na Assembleia, no primeiro mandato, ainda tinha gente que trabalhava lá com máquina de escrever”, relata e enfatiza que para a próxima composição da mesa diretora, só votará no deputado que tiver o compromisso com transparência e modernização da Casa de Leis.

 

Ouça a entrevista completa