No primeiro quadrimestre do ano, os recursos referentes ao programa Bolsa Família foram a 2ª maior fonte de repasses oriundos do Governo Federal para o município de Palmas, Sul do Paraná. Entre janeiro e abril, R$ 1,5 milhão foram pagos às 3,1 mil famílias beneficiárias do programa de transferência de renda, ficando atrás somente dos repasses do FPM (Fundo de Participação dos Municípios), que alcançou R$ 5,2 milhões no período. A 3ª maior fonte de recursos federais, o FUNDEB (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação), chegou a pouco mais de R$ 1 milhão. Os dados são do Portal da Transparência da Controladoria-Geral da União (CGU).

Segundo dados do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), no mês de maio 3.130 famílias foram beneficiadas com uma valor médio de R$ 125,29 cada uma, o que gerou um repasse total de R$ 392,1 mil no mês.

Atualmente, 7,9 mil famílias do município estão cadastradas no Cadastro Único (CadÚnico), que reúne informações socioeconômicas das famílias de baixa renda e através desses dados, permitem ao governo conhecer as reais condições de vida da população e, a partir dessas informações, selecionar as famílias para diversos programas sociais. Ao todo, são 22,8 mil palmenses, quase metade da população do município – 47,97% – em condição de vulnerabilidade social.

Desses, 5,1 mil – 10,84% da população total de Palmas – possuem renda mensal menor que de R$ 77,00. Outros 7,1 mil – 15% da população palmense – vivem com uma renda entre R$ 77,01 e R$ 154,00 por mês, enquanto que 8,3 mil ganham de R$ 154,01 até meio salário mínimo. Ainda 2,1 mil possuem renda acima de meio salário mínimo mensal, mas se encaixam em outros parâmetros elencados pelo Governo Federal, estão no CadÚnico.