Em visita a Palmas, sul do Paraná, na última semana, o governador Carlos Alberto Richa (PSDB) anunciou a assinatura de um convênio entre Estado e prefeitura, para que o município passe à fazer parte da Rede de Atenção de Urgência e Emergência. O convênio envolve o repasse de R$ 80 mil mensais para o Fundo Municipal de Saúde de Palmas. Os recursos serão aplicados no hospital Santa Pelizzari, como um reforço aos recursos já repassados pelo Governo Federal para os internamentos através do SUS.

Em entrevista à Rádio Club no último sábado (17), Aldemar Osternack Pedroso, integrante da equipe administrativa do Departamento de Saúde, explicou que o contrato já foi renovado, sendo repassado pelo Ministério da Saúde, em torno de R$ 260 mil mensalmente. Informou que o convênio junto ao Governo do Paraná, deverá ser assinado nesta semana.

 

Outro assunto tratado por Pedroso foi com relação a um chamamento público, para contratação de profissionais da área médica, para atuarem no serviço público de saúde. Segundo ele, a maior dificuldade do setor de saúde é encontrar profissionais que se disponham a participar de concurso público.

Exemplificou citando a orientação do Ministério Público para que se realizasse um PSS (Processo de Seleção Simplificada) para a contratação de um médico ortopedista. Segundo Pedroso, mesmo com a prorrogação do certame por mais 30 dias, nenhum profissional se interessou em assumir a vaga.

Conforme ele, após a homologação da lei para a instituição da nova forma de contratação, será lançado o edital, com a especialidade médica que o departamento precisa, com o número de consultas a serem realizadas no mês e o valor à ser pago ao profissional. Destacou que dessa forma, o número de exigências por parte da prefeitura é muito menor, não havendo a burocracia que envolve, por exemplo, o processo de licitações.