Policiais civis do Núcleo de Repressão ao Tráfico Ilícito de Drogas de Pato Branco da Divisão Estadual de Narcóticos (DENARC), sob o comando do delegado Leonardo Guimarães, apreenderam doze quilos de crack na cidade de Umuarama, em 18 de fevereiro.

A partir de investigações realizadas pelos policiais na região sudoeste do estado foi apurado que José dos Santos Gonçalves, 56, mantinha ligações com traficantes locais, pois seu trabalho era realizar o transporte de drogas em carros de luxo da cidade de Foz do Iguaçu até outras cidades do Paraná e de outros estados.

O serviço de investigação da DENARC Pato Branco levantou que Gonçalves transportaria drogas para a cidade de Uberlândia (MG). De acordo com o delegado Leonardo Guimarães, a abordagem do suspeito aconteceu em Umuarama e contou com o apoio de policiais militares da 5ª Companhia Independente de Polícia Militar daquela cidade. Após a abordagem, o veículo Mercedes-Benz foi conduzido até o pátio da PM onde um cão farejador daquela unidade apontou indícios de que havia droga escondida no carro.

Em seguida a Mercedes-Benz foi levada até uma mecânica e seu tanque de combustível foi retirado. Nele havia um fundo falso onde estavam acondicionados doze quilos de crack, divididos em doze tabletes. No momento em que foi dada voz de prisão, Gonçalves ofereceu seiscentos mil reais para o delegado para que não fosse preso e enfatizou que além daquele veículo, possuía outras três Mercedes-Benz e outros veículos e que para ele conseguir esse dinheiro era fácil.

Guimarães informa que essa quantidade de droga apreendida, depois de fracionada e vendida pelos pequenos traficantes nas “biqueiras” renderia ao narcotráfico quase meio milhão de reais.

O delegado vê como exitosa essa ação da DENARC, pois além do impacto financeiro no narcotráfico, a prisão de um traficante como Gonçalves inibe uma série de outros crimes que são ocasionados como desdobramento do tráfico de drogas, como os furtos, roubos e homicídios, tendo em vista que a polícia impediu que essa droga chegasse ao seu destino final: “Tenho certeza que nossa ação contribui diretamente com as pessoas de bem da sociedade, visto que uma apreensão como essa, independentemente da cidade em que ocorra, oportuniza que uma família não tenha seus bens furtados ou que não passe pelo constrangimento de um roubo e até mesmo que uma mãe tenha se filho usuário de drogas morto por um traficante por dívidas de tráfico, nos casos mais graves”.  Complementa o delegado que Gonçalves responderá pelos crimes de tráfico de drogas e corrupção ativa na Comarca de Umuarama e que se encontra detido na carceragem temporária da 7ª Subdivisão Policial daquela cidade.