A Seção Técnica do Instituto de Criminalística de Francisco Beltrão, responsável pelo atendimento nos 42 municípios do Sudoeste, divulgou no início dessa semana o relatório de atendimentos prestados em 2016. De acordo com o chefe da Seção, perito Patrick Alisson de Souza, foram 1.632 exames periciais. O número supera os registros de 2015, quando foram realizados cerca de 1.200 exames.

Patrick de Souza, chefe da Seção Técnica do IC de Francisco Beltrão. Foto de divulgação
  • Compartilhe no Facebook

Patrick de Souza, chefe da Seção Técnica do IC de Francisco Beltrão. Foto de divulgação

O maior número de atendimentos está relacionado a perícia em locais de acidente de trânsito e suicídios. Outro destaque em 2016 foi a perícia em aparelhos de telefone celular. Conforme Patrick, mais de 100 aparelhos foram vistoriados a pedido da Polícia Civil, Ministério Público ou Poder Judiciário. Essa vistoria é feita com a utilização do aparelho celebrate, que está disponível no Posto de Atendimento de Pato Branco.

Atualmente o Instituto de Criminalística de Francisco Beltrão conta com 7 peritos disponíveis. O número é reduzido, se contabilizado o número de cidades e ocorrências atendidas. Porém, a expectativa é melhorar essa situação a partir da contratação anunciada pelo Governo do Estado, por meio de concurso público, cujas inscrições serão abertas no dia 17 de janeiro.

Outra possibilidade é a descentralização de serviços que hoje são feitos apenas na capital do Estado. Patrick de Souza lembra que existe a possibilidade de abertura sedes regionais do IC. Uma delas seria instalada em Cascavel, com possibilidade de atender as regiões Oeste e Sudoeste do Estado.