Período de férias é sinônimo de crianças em casa. Alegria, diversão, bagunça, mas também significa que todo cuidado é pouco, já que os acidentes domésticos aumentam muito nesse período. É preciso redobrar a atenção e jamais deixar as crianças sem a supervisão de um adulto. Os pequenos são curiosos e não conseguem discernir os perigos que rondam o ambiente da casa.

A maioria dos acidentes ou lesões poderiam ter sido evitados. Segundo o Ministério da Saúde, acidentes domésticos como afogamentos, quedas, queimaduras e intoxicações são a principal causa de morte de crianças de até 9 anos no Brasil. Os índices dão conta que 4,7 mil crianças morrem todo ano e 122 mil são hospitalizadas devido a esses acidentes domésticos.

Segundo a Doutora Eliana Fávero, Cirurgiã Pediátrica, que apresenta na rádio Onda Sul FM o programa “Saúde da Criança”, os cuidados devem fazer parte do dia-a-dia de forma preventiva. Ela deixa algumas dicas para a segurança dos pequenos:

*Grades ou redes de proteção nas janelas, sacadas e mezaninos são indispensáveis.

*Em hipótese alguma deixe cadeiras, camas e bancos perto de janelas, as crianças podem escalar e se debruçar.

*Instale portões de segurança no topo e pé das escadas. Escadas abertas devem possuir redes de proteção.

*Chão liso e tapetes são um perigo! Não encere o piso e providencie antiderrapantes nos tapetes para evitar escorregões. Na maioria das quedas infantis, as quedas foram causadas por tropeções, pisadas em falso ou desequilíbrios.

*Deixe os pequenos longe de escadas, sacadas e lajes, esses locais são propícios para acidentes.

*Crianças com menos de 6 anos não devem dormir em beliches. Se não houver outro local, instale grades de proteção nas laterais.

*O uso de andadores não é recomendado pela Sociedade Brasileira de Pediatria, pois pode comprometer o desenvolvimento e causar sérias quedas.

*Quando for trocar fralda, mantenha sempre uma mão segurando o bebê. Nunca deixe um bebê sozinho em mesas, cama e outros móveis, mesmo que seja por um instante.

*Proteja as tomadas com protetores específicos, são baratos e facilmente encontrados em home centers, supermercados e lojas de produtos infantis. Além disso, oriente seu filho a não colocar o dedo na tomada, pois ele pode frequentar outros locais que não tenham a proteção. Cuidado: as queimaduras elétricas podem ser graves, expondo a criança ao risco de morte e sequelas.

*Não deixe o ferro de passar quente ao alcance da criança, mesmo que esteja desligado.

*Os cabos das panelas devem ficar virados para dentro do fogão.

*Use protetores nas portas para evitar que a criança prenda a mão ou dedos.

*Confira a temperatura de alimentos líquidos e sólidos antes de oferecer à criança.

*Não coloque produtos de limpeza em embalagens de alimentos e refrigerantes. A criança pode confundir e ingerir. Evite também deixá-los na parte de baixo de pias e armários.

*Antes do banho, verifique a temperatura da água da banheira.

*Nunca deixe remédios ao alcance das crianças, nem faça associação de medicamentos com balas e doces.

*Para uma criança se afogar, bastam 2,5 cm de profundidade. Cuidado, portanto, com água em baldes e tanques, além de vasos sanitários e piscinas sem proteção adequada.