A Cresol de Chopinzinho, Saudade do Iguaçu e Sulina completou neste dia 05 de maio, 15 anos em nossa microrregião.  Uma programação está sendo realizada para os sócios da entidade.

 

No Pausa pro Café, o presidente da Cresol, Valdecir Parafianiuk, conta a história da cooperativa e o jantar que está sendo preparado para comemorar esta data especial.

 


Francione – Mês de maio é um mês especial para Cresol, onde comemora 15 anos no município de Chopinzinho. Como será celebrada esta data?

 

Valdecir – Maio realmente é uma data especial para Cresol Chopinzinho, que abrange também Sulina e Saudade do Iguaçu. Em 05 de mio de 1998, a Cresol abriu as portas, e no dia 05 de maio de 2013, está completando 15 anos nos município de abrangência. Não poderíamos deixar esta data em branco e a Cresol em decisão com o conselho de administração decidiu fazer um ato comemorativo. Devido não ter espaço suficiente na data de comemoração, neste dia 05 de maio, o evento será feito no dia 25 deste mês, no centro São Francisco de Assis. Na festividade será feito uma homenagem aos sócios fundadores, após o ato e recepção dos convidados, será servido um jantar e na sequência baile.

 

Francione – Essa festa será voltada somente aos associados da Cresol?

 

Valdecir – Exatamente Francione, somente poderão acessar ao evento os associados e cooperados. E para ter acesso ao evento, os cooperados precisam vim à cooperativa para retirar o seu convite para poder entrar no dia 25. Lembrando que os associados já podem passar nos locais de atendimento da Cresol para retirar o convite. Devido à questão do espaço físico e segurança temos limitações de pessoas, e estaremos recebendo 1.200 pessoas no total. Então os primeiros associados que estarem vindo a cooperativa para retirar o ingresso estarão garantido sua participação no dia 25 de maio para comemoração dos 15 anos da Cresol.

 

Francione – Nesses 15 anos de presença em Chopinzinho, e também atendendo os municípios de Sulina e Saudade do Iguaçu, como é a linha de trabalho da Cresol?

 

Valdecir – Na verdade Francione, o grande eixo de trabalho é fazer a liberação de crédito. Mas além de crédito a Cresol e todo o sistema trata com carinho à formação, organização dos associados. O crédito é sim o fundamental eixo de trabalho, mas paralelo a esse crédito está andando sempre a formação aos associados, lideranças, colaboradores, diretores, e o nosso intuito é aprimorar cada vez mais no dia a dia. Recentemente implantamos nos municípios um novo programa, chamado “Um olhar para o futuro”, que é um trabalho específico do cooperativismo nas escolas com alunos do quinto ano. Em Chopinzinho já estamos na segunda aula nos núcleos de Santa Inês e São Luis, e em breve estaremos iniciando os trabalhos no município de Sulina.

 

Francione – Falando sobre essa linha de trabalho “Um olhar para o futuro”. A gente percebe que nos últimos anos as cooperativas, o governo vem tendo um olhar diferenciado para o jovem do campo, já que eles serão o futuro da agricultura familiar e também de todas as atividades relacionadas ao setor agrícola. A Cresol também tem um trabalho neste sentido em trazer o jovem para trabalhar e fomentar esses assuntos?

Valdecir – Inclusive esse foi um dos assuntos que foi debatido na assembleia geral da Cresol que aconteceu no dia 25 e 26 de abril no município de Francisco Beltrão. Onde estavam presentes vários alunos e também jovens que estão estudando nas Casas Familiares, onde a Cresol fechou uma parceria para estar passando recursos para que eles se fixem nas propriedades ou pelo menos continuem exercendo as mesmas atividades que o pai e a mãe estavam fazendo. O nosso quadro social está cada dia mais velho e não a uma reposição. Então é uma preocupação do sistema Cresol com a permanência dos jovens no interior como outras entidades e órgãos públicos. Em breve estaremos trabalhando com grupos nas comunidades para fomentar mais essa idéia de fixação do jovem no interior.

 

Francione – São 15 anos em nossa microrregião, o que se espera da Cresol daqui para frente?

 

Valdecir – A Cresol na verdade, a cada dia e cada ano ela vem discutindo novos horizontes. A primeira coisa é manter esse trabalho organizado, transparente e continuar com a seriedade que sempre tivemos, principalmente nos municípios do sudoeste e em todo o estado. O que se espera é continuar o que estamos fazendo que seja o repasse de crédito, implementar mais a educação, formação que é fundamental para que todos tenham acesso a informação e que busquem os direitos, as suas complementações para que possam estar renovando suas propriedades. E temos interesse em estar agora desenvolvendo crédito na linha de habitação que é uma necessidade dentro dos nossos municípios de atuação, principalmente Sulina e Saudade do Iguaçu, Chopinzinho tem um bom trabalho, mas ainda tem bastante necessidade. Então é estar a cada dia mais atendendo a necessidade naquilo que os associados nos reivindicam.