Por Larissa Mazaloti

 

 

O pronunciamento dos vereadores de Pato Branco contra o credenciamento do Ceonc Francisco Beltrão junto ao SUS gerou desconforto entre os dois municípios. Na sessão desta segunda-feira na Câmara de Vereadores em Beltrão, a secretária de Saúde Cintia Ramos apresentou a real situação do credenciamento que deve ser homolado nesta sexta-feira (12) em Curitiba.

 

 

A equipe de jornalismo da Onda Sul FM coletou opiniões dos vereadores beltronenses que não gostaram nem um pouco da tentativa dos patobranquenses de interferir na conquista, que de acordo com as declarações é um avanço para o sudoeste todo.

 

 

Para o vereador Celmo Salvadori (PP) os vereadores de Pato Brancoi não sabem sobre a real situação. “Tivemos uma batalha grande e conseguimos fazer o Ceonc e seria uma ignorância da nossa parte nos posicionar também contra as conquistas de outra cidade”, argumenta.

 

 

O vereador do PT, Jocemar Madruga diz que os pronunciamento no Twitter foi preocupado com as posições políticas no sudoeste do Paraná. Segundo ele não é surpresa para ninguém a divergência, desde a década de 50 entre Pato Branco e Francisco Beltrão. “Guto Silva foi infeliz ao colocar no discurso o bairrismo”, reafirma e diz que o benefício pra região deve ser valorizado independente da cidade.

 

Paulo Gorss (PSDB) conta que fez 72 viagens a Cascavel com a esposa que acabou morrendo por causa do Câncer. O vereador usa o exemplo pessoal para expor a dificuldade dos doentes de Câncer e que o Ceonc precisa se consolidar em Beltrão.

 

 

A presidente do Legislativo beltronense, Atanázia Pedron informa que um voto de repúdio deve ser assinado por todos os vereadores e diz que Pato Branco está polemizando. A vereadora garante que se necessário, os dez vereadores vão a Curitiba lutar pela homologação na sexta-feira.

 

 

OUÇA O AÚDIO NA ÍNTEGRA