Por Ivan Cezar Fochzato
Fonte: Assessoria/Rodrigo Mello

 

Mais de quinhentas famílias de Mangueirinha estão recebendo auxílio e acompanhamento psicossocial através do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS). São pessoas em situação de vulnerabilidade social, muitas delas com sérios problemas pelo uso abusivo de álcool, drogas ou de medicamentos.

 

Além do atendimento multi disciplinar, as famílias ainda recebem cestas básicas, fraldas e leite para as crianças. Além deste acompanhamento, o órgão também realiza um trabalho diferenciado com as gestantes. Atualmente são 22 grávidas que recebem orientações através de palestras e todo o aparato necessário para os primeiros dias de vida dos pequenos.

Com o objetivo de ampliar o atendimento e oferecer um acompanhamento para as pessoas que sofrem com transtornos mentais ou fazem uso de medicação controlada, o CRAS de Mangueirinha está construindo um projeto que visa oferecer atendimento mais aprofundado na área da saúde mental.

 

Segundo o projeto, uma das características principais da ação seria desenvolver novos modelos de prevenção do sofrimento psíquico do indivíduo criando um espaço terapêutico para que ele possa expressar suas angústias com o objetivo de desenvolver potencialidades resgatando a auto-estima.

 

Conforme a Assistente Social, Joana Marinho de Mello, o público será acompanhado por uma equipe formada por assistente social, psicólogo com o apoio de outros profissionais como odontólogo, enfermeiro, psiquiatra e monitores.